Siga-nos

Agro

Pesquisadores utilizam gene humano em batatas e conseguem aumentar o rendimento da plantação

Os efeitos da adição da proteína FTO, presente no gene humano e associada à obesidade, nos genes das batatas foram surpreendentes.

Publicado

em

O que aconteceria se você adicionasse o gene humano relacionado à obesidade nas plantas? Será que seus frutos também aumentariam de peso? A ideia é realmente estranha, mas de forma bem resumida, foi mais ou menos isso que um estudo publicado na revista Nature Biotechnology procurou responder.

O estudo realizado em parceria por pesquisadores da Universidade de Chicago (EUA), Universidade de Pequim (China), entre outras instituições de pesquisa, investigou os efeitos de uma proteína chamada de FTO no material genético de batatas e arroz.

Essa proteína está presente no gene humano e no material genético de outros mamíferos, tem uma reputação ruim por aumentar os riscos de obesidade,

De acordo com os pesquisadores, essa proteína FTO modifica quimicamente o RNA, que é a molécula formada a partir do DNA, material genético que contém todas as informações sobre aquela espécie. Como consequência, as plantas começam a produzir muito mais proteínas do que o normal em várias fitas de RNA das plantas.

Quais as consequências práticas desse experimento com gene humano?

Apesar do significado prático da pesquisa não ter sido tão interessante nos experimentos com arroz, as alterações causadas pela proteína FDO foram capazes de aumentar em 50% a produtividade das safras de batatas.

Pesquisadores utilizam gene humano em batatas e conseguem aumentar o rendimento da plantação
Comparação de batatas produzidas sem alteração genética e com alteração genética. Foto/reprodução: Qiong Yu et. al.

O resultado foi tão impressionante, que até os próprios pesquisadores ficaram surpresos. Inicialmente, eles imaginavam que os efeitos dessas alterações seriam catastróficos e que toda a plantação seria comprometida.

No entanto, segundo os pesquisadores, esse estudo é apenas o primeiro passo da investigação dos efeitos da interação entre a proteína FTO e as plantas. Isso porque, por enquanto, as plantas de arroz e batata modificadas com FTO relatadas no estudo têm rendimentos mais baixos do que as variedades comerciais.

Por isso, ainda é necessário realizar novos estudos para utilizar a mesma técnica no material genético de espécies com alto rendimento agrícola. Somente assim, a importância dessas modificações poderá ser provada e, consequentemente, poderá ser usada para aumentar as safras de arroz, batatas e, quem sabe, de outras plantas comerciais.

Para conferir o estudo completo, acesse o link abaixo.

“RNA demethylation increases the yield and biomass of rice and potato plants in field trials”

Barreiras Notícias - Fala Barreiras