Siga-nos

Barreiras

CineSolarzinho, primeiro cinema itinerante movido a energia solar, chega a Barreiras com sessão gratuita para alunos do EJA

O projeto exibe curtas-metragens infantojuvenis na Quadra da Escola Municipal Mirandolina Ribeiro Macedo, a partir das 19h30, para alunos do EJA de diversos bairros…

Publicado

em

CineSolarzinho

A magia do cinema movido a energia solar é a proposta do CineSolarzinho, que chega nesta semana à Bahia e, pela primeira vez, na cidade de Barreiras, com atividades culturais para a população. Com patrocínio do banco BV e apoio da Prefeitura Municipal, nesta quinta-feira (01/12), a partir das 19h30, na Quadra da Escola Municipal Mirandolina Ribeiro Macedo, serão exibidos curtas-metragens infantojuvenis – em parceria com a Ciranda de Filmes – que abordam temáticas como colaboração, diversidade, brincar e ancestralidade para alunos do EJA (Educação de Jovens e Adultos) de diversos bairros da cidade.

Na sessão, que tem entrada gratuita e distribuição de pipoca, o público pode conhecer a estação móvel de ciências, arte, tecnologia, sustentabilidade e cultura de paz, instalada no próprio veículo que carrega todo o cinema e que tem muitas atrações para toda a família.

O CineSolar – que tem a versão CineSolarzinho para o público infantil – é o primeiro cinema itinerante do Brasil movido a energia limpa e renovável: a energia solar. Funciona através de duas vans, batizadas de Tupã e Mahura, que foram grafitadas e adaptadas com as placas fotovoltaicas e o sistema de conversão de energia e armazenamento, com 20 horas de autonomia. Cada sprinter também carrega 110 cadeiras e banquetas para o público e todo o sistema de som e projeção para o cinema.

Além de tudo isso, o espaço se transforma em uma estação móvel de ciências, arte, tecnologia, sustentabilidade e cultura de paz. Uma sala de aula onde o público é convidado a entender, de maneira descontraída e divertida, como a luz do sol se transforma em energia elétrica. Os infográficos, a iluminação e a decoração especial – feita com materiais reciclados e objetos com princípios de magnetismo e eletricidade como laser e bola de plasma – são uma atração à parte, que encanta pessoas de todas as idades.

“O tema da energia solar ainda é novo e gera muita curiosidade. Na visita, todos podem ver o caminho que a luz do sol percorre, desde as placas instaladas no teto da van, os cabos, as baterias, o controlador e o inversor de carga, fica tudo acessível e as crianças adoram”, diz Cynthia Alario, coordenadora e idealizadora do CineSolar.

O projeto viaja por várias regiões do país para realizar sessões gratuitas de cinema, com o objetivo de democratizar o acesso às produções audiovisuais (principalmente nacionais), promover ações e práticas sustentáveis, a inclusão social, difundir a tecnologia da geração de energia fotovoltaica e levar alegria com a temática socioambiental a todas as pessoas.

“Fazer parte desse projeto pioneiro é uma grande honra. Como um dos líderes do mercado de financiamento de energia solar, sabemos da importância de levar pelo país a mensagem de sustentabilidade que esse mercado traz, além de aliar com um tema relevante que é a cultura”, afirma Flávio Suchek, diretor executivo de Varejo do banco BV.

Com ações em conjunto com a Unesco Representação Brasil, o CineSolar também ajuda o planeta cumprindo 10 dos 17 ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) propostos pela ONU (Organização das Nações Unidas). “As sessões de cinema são atividades artísticas com uma linguagem que dialoga de forma lúdica com pessoas de todas as idades, colocando o público em contato com os temas de sustentabilidade e energia renovável, além de arte e cultura”, destaca Cynthia Alario.

A 3ª Edição do CineSolarzinho é viabilizada pela Lei Federal de Incentivo à Cultura, com patrocínio do banco BV e apoio da Ciranda de Filmes, da Unesco e da Prefeitura Municipal de Barreiras, por meio da Secretaria Municipal de Educação e da Guarda Municipal, e é realizada pela Brazucah Produções e Governo Federal, por meio do Ministério do Turismo.

PROGRAMAÇÃO

Barreiras

Sessão de Cinema
Data:
quinta-feira (01/12)
Horários: 19h30 – Curtas infantojuvenis – Colaboração, comunidade, diversidade e brincar
                   20h30 – Curtas infantojuvenis – Ancestralidade
Entrada: gratuita
Atrações: pipoca e estação móvel de ciências, arte, tecnologia, sustentabilidade e cultura de paz
Local: Quadra da Escola Municipal Mirandolina Ribeiro Macedo – Rua das Turbinas, 11.

SINOPSES DOS FILMES

Colaboração, comunidade, diversidade e brincar

‘Disque Quilombola’ – Direção: David Reeks, Documentário, Brasil/2012 – 13 min
Crianças do Espírito Santo conversam de um jeito divertido sobre como é a vida em uma comunidade quilombola e em um morro na cidade de Vitória. Por meio de uma genuína brincadeira infantil, os dois grupos falam de suas raízes e revelam o quanto a infância tem mais semelhanças do que diferenças.

‘Lápis de cor’ – Direção: Alice Gomes, ficção/livre, Brasil/2010 – 16 min
Lápis-de-cor conta a história de Cláudio, um menino pobre de 09 anos que vive sozinho com a mãe e adora desenhar. Seu pai foi embora há alguns anos e Cláudio nutre a ideia de que se um dia fizer um desenho colorido de seu pai ele voltará. Só que Cláudio não tem lápis-de-cor.

Quando ele finalmente consegue 3 lápis de cor mágicos, que juntos fazem “todas as cores do mundo”, sua mãe só deixa ele usar uma cor por dia. A partir daí cada cor terá uma influência sobre Cláudio, em seu dia e em seu humor, e na fotografia e na arte do filme.

‘Sonhos’ – Direção: Haroldo Borges, ficção/livre, Brasil/2013 – 15 min

O menino vive buscando motivos para fugir da escola. Um dia, ele encontra o motivo perfeito: a garota mais bela que ele já viu. Mas ela mora em um circo e ele não tem dinheiro para entrar. Tentando conquistar sua atenção, o menino vai embarcar na grande aventura de crescer.

‘Sobre amizade e bicicletas’ – Direção: Julia Vidal, Brasil/2022 – 12 min
Thiago nunca pensou em participar da corrida de bicicletas devido à sua condição física. Tudo muda quando ele conhece Cecília, uma corajosa menina com deficiência visual.

Ancestralidade

‘Alma Carioca, um choro de menino’ – Direção: William Côgo, Animação/Livre, Brasil/2002 – 5 minutos
História de um menino que vive na zona portuária do Rio de Janeiro da década de 20 e testemunha o surgimento do Choro, quando encontra os grandes mestres pioneiros desse estilo puramente carioca.

‘Maré Capoeira’ – Direção: Paola Barreto, documentário, Brasil/2005, – 12 min.
Maré é o apelido de João, um menino de dez anos que sonha ser mestre de capoeira como seu pai, dando continuidade a uma tradição familiar que atravessa várias gerações. O curta mistura ficção e documentário para contar uma pequena história de amor e guerra.

‘A Festa dos Encantados’ – Direção: Masanori Ohashy, Animação, Brasil/2016 – 13 minutos
A festa dos encantados narra a saga de um índio Guajajara que, procurando pelo irmão perdido, encontrou um mundo subterrâneo habitado por seres encantados e ali permaneceu até aprender todos os rituais e cânticos de várias celebrações. Com saudade da família, voltou para seu povo e passou a contar sua história e a ensinar, na sua aldeia de origem, tudo o que havia aprendido com aqueles seres. Antes disso, de acordo com a lenda, os Guajajara não realizavam festas.

‘O Violeiro Fantasma’ – Direção: Wesley Rodrigues, Animação/14 anos, Brasil/2017 – 7 minutos
Através da poesia de cordel, o violeiro apresenta um sertão mágico e psicodélico.

‘Bá’ – Direção: Leandro Tadashi, Brasil/2015 – 14 min
O menino Bruno é obrigado a lidar com as mudanças que ocorrem em sua vida quando sua “Bá” (de Batchan, avó em japonês) é trazida para morar em sua casa.

Sobre o CineSolar
O CineSolar é o primeiro cinema itinerante do Brasil movido a energia limpa e renovável: a energia solar. Desde julho de 2013, o projeto já realizou mais de 1300 sessões com exibição de mais de 150 filmes, entre curtas-metragens (de temática socioambiental) e longas, em 476 cidades do país, percorrendo mais de 250 mil quilômetros e chegando a mais de 200 mil pessoas. Além disso, foram gerados mais de 3 milhões de watts (equivalente a um ano e três meses de uma geladeira ligada) e ministradas cerca de 400 oficinemas, que proporcionam acesso às técnicas básicas e aos elementos que compõem a linguagem cinematográfica.
O CineSolar integra a Solar World Cinema, uma rede internacional de cinemas itinerantes movidos a energia solar, com a participação de vários países como Holanda, África do Sul, Nepal, Chile, Croácia e Austrália, entre outros.


O CineSolar conta com o patrocínio institucional da Mercedes-Benz – Cars & Vans Brasil, patrocínio solar da Clarios – com a bateria Heliar e a Freedom Estacionária, e apoio das marcas Biowash, Cicloway e Bio 2. O projeto também realiza compensação de carbono em parceria com a Ecooar (cerca de 300 árvores já foram plantadas em área de manancial) e promove ações em conjunto com a Unesco Representação Brasil e a Unipaz (Universidade Internacional da Paz).

Sobre o BV
O banco BV é uma das maiores instituições financeiras do país em ativos e atua nos segmentos de Varejo e Corporate & Investment Banking. Em sua estratégia de negócios, reúne a solidez dos bancos tradicionais com o mindset dos digitais. O banco é um dos líderes no financiamento de placas solares, especialista no financiamento de veículos usados leves e a primeira instituição a neutralizar a emissão de poluentes dos automóveis que financia. Conhecida pelas parcerias com startups, a instituição apresenta soluções inovadoras para o mercado. O banco BV definiu seus compromissos com os pilares ambientais, sociais e de governança no documento público “Compromissos para um futuro mais leve 2030”.

Fala Barreiras