Siga-nos

Agro

AgroRosário 2024: BNB movimenta mais de R$ 100 milhões

AgroRosário 2024 eleva negócios a novas alturas com BNB liderando a transformação agrícola

Publicado

em

AgroRosário 2024

Na 11ª edição do AgroRosário 2024, encerrada no sábado (9) em Correntina, no extremo Oeste da Bahia, o Banco do Nordeste destacou-se como um dos principais expositores. Durante os três dias de evento, o BNB estima que mais de R$ 100 milhões em negócios foram realizados, marcando sua forte presença no AgroRosário 2024.

Este ano, o Banco do Nordeste expandiu sua presença no evento com um estande dedicado ao atendimento ao público e à apresentação de produtos focados no agronegócio, incluindo o destacado Cartão BNB Agro. A atuação do BNB foi amplamente elogiada por organizadores e autoridades, refletindo o impacto positivo de sua participação. A cerimônia de abertura contou com a presença de Oziel Alves, representante do Ministério da Agricultura; Jusmari Oliveira, secretária de desenvolvimento urbano da Bahia; e uma notável assembleia de deputados, prefeitos e empresários do setor agro.

Wangner Alencar, diretor financeiro e de crédito do Banco do Nordeste, marcou presença na feira, onde enfatizou o valor do evento, reconhecido como o segundo maior do setor na região, superado apenas pela Bahia Farm Show. Ele salientou: “O AgroRosário reúne a nata do agronegócio da Bahia e é extremamente relevante a participação do Banco do Nordeste, uma vez que somos o principal agente financiador da região Oeste”.

No âmbito do AgroRosário 2024, foi anunciado um marco importante para a agricultura baiana com o lançamento da pedra fundamental da primeira biorrefinaria de milho do estado, localizada em Jaborandi, região Oeste. Este projeto, conhecido como “Projeto Farol”, promete ser um divisor de águas na produção agrícola local, com previsão de finalização em até três anos. As associações de produtores estão otimistas, projetando a criação de mais de 3 mil empregos diretos, evidenciando o impacto significativo do AgroRosário 2024 no desenvolvimento regional.

Harald Kudiess, presidente da Associação dos Produtores Rurais da Chapada do Rio Pratudão (APRUP), enfatiza a colaboração ampla no desenvolvimento do projeto Farol, o plano para estabelecer a primeira biorrefinaria de milho na região. O projeto tem sido discutido detalhadamente com participantes chave da região, incluindo representantes dos governos municipal, estadual e federal. Kudiess ressalta: “A biorrefinaria representa aproveitamento máximo do milho com a produção de biocombustível, material para alimentação animal e óleo de milho para fins industriais, o que coloca o Oeste na transição da matriz energética definitivamente”

. A fala de Kudiess sublinha a importância do projeto para a sustentabilidade e o desenvolvimento econômico local.

AgroRosário 2024
Da esquerda para a direita: Pedro Lima Neto, Superintendente Estadual do BNB; Francisco Carlos, Gerente da Agência Correntina; Ticiano Arrais, Gerente da Agência Luís Eduardo Magalhães; Carlos Maciel, Gerente de Relacionamento; Wangner Alencar, Diretor Financeiro e de Crédito; e Jose Meneses Júnior, Gerente do Escritório da Superintendência. Unidos, esses líderes representam a força e o compromisso do Banco do Nordeste com o desenvolvimento sustentável e o apoio ao agronegócio na região | Foto: Lorena Passos

Pedro Lima Neto, superintendente do Banco do Nordeste na Bahia, vê o projeto como um marco transformador para uma área já reconhecida por sua importância nacional, não apenas como a inauguração de uma indústria, mas como o início de uma nova era de inovação. Ele afirma: “O Banco do Nordeste certamente participará desse projeto. Ele vai gerar um momento novo para o Oeste da Bahia, tem viabilidade econômico-financeira e vai abrir uma cadeia nova e sustentável para toda região. É inovador, sustentável e tem muito a contribuir para o desenvolvimento do estado”, evidenciando a importância e o impacto positivo esperado do projeto para o desenvolvimento sustentável e inovador da Bahia.