Siga-nos

Sem categoria

Adab realiza treinamento para Controle de Morcegos e Colheita de Material do Sistema Nervoso Central em Herbívoros

Publicado

em

Josalto Alves | Ascom Adab

Começou ontem, 14, em Saubara, o quinto treinamento para Controle de Quirópteros, da espécie Desmodus rotundus, e Colheita de Material do Sistema Nervoso Central em Herbívoros. Cerca de 30 servidores da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab) e três médicos veterinários da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) estão sendo capacitados para a prática de atividades do Programa Estadual de Controle da Raiva dos Herbívoros (PECRH), principalmente, sobre o controle populacional de morcegos hematófagos. O encontro continua até a próxima sexta-feira, 17, com o objetivo de melhorar a eficiência das ações do PECRH/BA, reduzindo assim a incidência da doença em herbívoros no Estado e minimizar os riscos de transmissão ao homem.

01

Durante a abertura do encontro, o diretor geral da Abab, órgão vinculado à Secretaria Estadual da Agricultura (Seagri), Paulo Emílio Torres, deu as boas-vindas e ressaltou que a Bahia está entre os estados mais eficientes no controle da Raiva dos Herbívoros, além de possuir a classificação A, a mais alta categoria, na avaliação do Programa Nacional de Controle da Raiva dos Herbívoros (PNCRH). “Os méritos são de vocês, que estão na ponta e vão capturar os morcegos em locais insalubres e de difíceis acessos. Lembro que as ações têm que ser contínuas e com dedicação dos servidores que a executam, a Adab tem que ser mais próxima do produtor, com trabalho educativo forte e compartilhado, para preservar a saúde dos animais e da população”.

02O responsável pelas análises das amostras com suspeita da Raiva do Laboratório Central Gonçalo Moniz (Lacen), Eduardo Hungar, orientou sobre a necessidade de enviar mais material para que possam diagnosticar e rastrear a doença na Bahia. Ele ressaltou que o índice de amostras enviadas está muito baixo.

As estratégias do PNCRH e PECRH, como a vigilância epidemiológica, vacinação, controle de quirópteros e educação sanitária, foram apresentadas e detalhadas pelo coordenador do Programa na Bahia, José Neder Moreira Alves. Ele explicou que a Raiva é uma doença de importância e forte impacto para a saúde pública, que acomete todos os mamíferos, inclusive o homem, sendo a doença infecciosa que mais mata no mundo.

“Em animais agropecuários, a Raiva é 100% letal com uma estimativa de danos econômicos na esfera de 45 milhões de dólares por ano no Brasil. Nas Américas, a principal forma de transmissão é pela espoliação causada pelo morcego Desmodus rotundus, que se alimenta de sangue de bovinos, equinos, ovinos e caprinos, e habita nas áreas de trópicos”, disse.

Seguindo a programação do treinamento, a parte prática iniciou na tarde de ontem, 14, com a armação de redes; na manhã da hoje, 15, com o uso do GPS; e no período da tarde e toda a quinta-feira, 16, a prática de captura. Já na próxima sexta-feira, 17, será realizada a Colheita Sistema Nervoso Central (SNC), Centro de Desenvolvimento da Pecuária da Universidade Federal da Bahia (CDP/Ufba), localizado no distrito de Oliveira dos Campinhos, em Santo Amaro.

Barreiras Notícias - Fala Barreiras