Siga-nos

Oeste

Escândalo! Ex-prefeito de Angical é acusado de desvio de dinheiro público

O atual Prefeito de Angical denunciou suspeitas de que a última gestão cometeu várias irregularidades no uso de verbas do município…

Publicado

em

Na sexta-feira (16), o Prefeito de Angical, Oeste da Bahia, Mezo (PP), realizou uma coletiva de imprensa para tratar de um assunto que muito interessa aos angicalenses – o uso das verbas públicas do município. Os dados apresentados pelo Prefeito revelam indícios de irregularidade no uso dessas verbas durante a última gestão municipal.

De acordo com as informações compartilhadas por Mezo, o montante de dinheiro gasto em certas despesas, bem como as divídas deixadas pela gestão do ex-prefeito Gilson Bezerra de Souza, compromete a saúde financeira de Angical e impacta nos futuros investimentos no município.

Ainda segundo o Prefeito de Angical, os dados não foram divulgados antes porque eles aguardavam a coleta de provas e documentos que foram divulgados durante a coletiva.

“E não marquei antes porque não queria chegar aqui sem dados, sem documentos e sem provas. Aqui, de tudo que eu vou falar, não tem uma vírgula de mentira. Aqui, tudo o que eu vou falar eu provo a vocês com documentos. Por isso a demora. Por isso esse tempo para a gente dar essa resposta”, declarou Mezo.

Confira abaixo o que foi revelado durante a coletiva.

A farra dos combustíveis

Os gastos da última gestão municipal, apenas com combustíveis, levantou muitas suspeitas. De acordo com o Prefeito Mezo, nos últimos 4 anos, a Prefeitura gastou R$ 7.339.748,96 somente em combustível.

“Transformando isso em litros de combustível, daria para dar uma viagem de ida e volta à Lua. E o que chama a atenção é que no ano de 2020, quando tudo estava parado devido à pandemia, se pagou a títulos de combustível R$ 2.747.666,75”, declarou Mezo.

O Prefeito ainda denunciou que num posto situado no município de Capim Grosso, foram pagos R$ 358.900,00 em combustível. O problema é que esta cidade fica situada a mais de 500 km de Angical e não é rota nem para Brasília, nem para Salvador.

Além disso, apenas no Posto São Braz, situado em Missão de Aricobé, foram gastos R$ 5.026.546,16. E tudo isso foi pago sem a realização de processo de licitação.

Outro pagamento que chama a atenção foi realizado à uma oficina mecânica chamada R7 Autocenter, localizada em Barreiras. De acordo com o Prefeito de Angical, essa oficina recebeu R$ 648.867,00, quantia que também foi paga sem a abertura de processo de licitação.

A farra do bode

O Prefeito Mezo também revelou informações suspeitas relacionadas ao gasto da última gestão com alimentação. De acordo com os dados levantados, apenas no restaurante “Bode e Cia”, foram gastos
R$ 525. 247,00.

Outra empresa localizada em Angical, também ligada ao ramo de alimentação, recebeu R$ 429.08,00. Além disso, somente uma pessoa física do município de Angical, cujo nome não foi divulgado, recebeu R$ 94.735,74.

Suspeitas de Fraude em Angical
Coletiva de Imprensa. Foto: Rodrigo Santos | Se Liga Barreiras.

A farra do transporte escolar de Angical

Outros dados que levantam suspeitas de uso irregular do dinheiro público estão relacionados aos gastos com transporte escolar. De acordo com o Prefeito Mezo, a última gestão municipal gastou mais de R$ 3.873.713,91 apenas em transporte escolar em 2020, sendo que desde 2019 o município tem uma das maiores frotas de ônibus e vans escolares do oeste da Bahia.

“Muitas irregularidades. Em ano de pandemia não teve aulas no município, mas a gestão gastou muito em transporte escolar. (…)Sem aula, nós pagamos com recurso do Fundeb mais de R$ 180.000,00 de combustível. Sem aula e com a maior frota, porque nós temos 37 veículos. O município adquiriu 37 veículos e foi gasto, em 2020, o município pagou R$ 2.747.666,75. Justifica o município ter uma frota de 37 veículos? (…) Como se paga R$ 2 milhões numa frota de 37 veículos?“, questionou o Prefeito de Angical.

A farra da saúde em Angical

Ainda de acordo com o Prefeito Mezo, entre 2017 e 2019, a Prefeitura de Angical recebeu mais de R$ 7 milhões em verbas para saúde. Apenas em 2020, o montante recebido foi de cerca de R$ 5 milhões. Desse total, R$ 1.609.670,63 era destinado ao combate ao COVID-19, mas essa verba já não existe mais.

Além disso, a Secretaria de Assistência Social de Angical recebeu R$ 439.713,18, repasse que também é destinado ao combate do novo coronavírus. Porém, deste valor, restou apenas R$ 12.075,00 no caixa.

Prefeitura enviou as suspeitas ao Ministério Público

Durante a apresentação dessas suspeitas, bem como das dívidas da Prefeitura, o prefeito de Angical ressaltou que recebeu um município arrasado.

“Nós recebemos a Prefeitura de Angical num caos. Nós recebemos a Prefeitura de Angical para a gente reconstruir. Nós temos que fazer tudo. Nós tivemos que reconstruir tudo. É como se a gente pegasse uma casa destruída, é como se a gente pegasse um carro desgovernado”, declarou Mezo.

Diante desse caos e das informações levantadas, a atual gestão municipal está realizando uma auditoria das contas da Prefeitura, sendo que resultados que foram obtidos até agora já foram enviados ao Ministério Público. Além disso, a Prefeitura vai recorrer ao Judiciário para tentar reaver o possível desvio de dinheiro.

“Instalamos a auditoria e os primeiros resultados já foram enviados ao Ministério Público. Instauramos um processo administrativo com base na lei de anticorrupção e vamos recorrer ao Judiciário para recuperar esse dinheiro que foi roubado. Isso é o desafio que a gente enfrenta. Sei que a honestidade desagrada os desonestos, a honradez ofende aos sem honra, mas seguiremos em frente. Temos coragem temos fé em Deus e temos a confiança do povo de Angical. Não será fácil, mas venceremos. Vamos provar que o crime não compensa e quem fez a farra, um dia terá que pagar a conta”, concluiu Mezo.

Suspeitas de fraude em Angical

Seja integrante de nossos grupos de WhatsApp!
Falabarreiras Notícias 01
Falabarreiras Notícias 02
Falabarreiras Notícias 20
Falabarreiras Notícias 42

Barreiras Notícias - Fala Barreiras