Siga-nos

Mundo

Explosão em estação de trem deixa mortos na Rússia (vídeo)

Publicado

em

Pelo menos 13 pessoas morreram, segundo a polícia local.
Explosão aconteceu em Volgogrado; mulher teria provocado atentado.

Bombeiros são vistos em frente a estação de trem atingida por explosão em Volvogrado neste domingo (29) (Foto: AFP)

Bombeiros são vistos em frente a estação de trem atingida por explosão em Volvogrado neste domingo (29) (Foto: AFP)

Pelo menos 13 pessoas morreram neste domingo (28) e várias ficaram feridas em uma explosão na estação de trem de Volgogrado, na Rússia, informou a polícia local.

Segundo a Reuters, 13 pessoas morreram. A EFE fala em 15 mortos, e a agência France Presse contabiliza ao menos 18 mortos.

O comitê nacional de luta contra o terrorismo declarou à agência russa Ria Novosti que uma mulher provocou o atentado. A explosão foi registrada no interior da estação por volta das 12h45 locais (6h45 de Brasília), indicou Svetlana Smolianinova, uma porta-voz do ministério regional do Interior.

Funcionários regionais indicaram que a explosão ocorreu perto dos detectores de metais localizados na entra da da principal estação de trens da cidade, quando ela estava repleta de passageiros.

Pessoas foram retiradas rapidamente da estação por medo de que outra explosão ocorresse.

Segundo dados preliminares, a explosão ocorreu na entrada da estação “Volgogrado-1”, que estava cheia no momento do ataque.

Veja o vídeo do momento da explosão:

A cidade de Volgogrado, antiga Stalingrado, foi cenário em 21 de outubro do ataque mais grave ocorrido na Rússia nos últimos anos, quando uma terrorista proveniente do Cáucaso matou seis pessoas em um ônibus.

As mulheres suicidas, conhecidas como “viúvas negras”, buscam se vingar da morte de membros de suas famílias nos confrontos no Cáucaso Norte atacando civis russos.

Este ataque é registrado poucas semanas antes da realização dos Jogos Olímpicos de Inverno, entre 7 e 23 de fevereiro, na cidade de Sochi, nas margens do mar Negro e próxima à instável região do Cáucaso Norte.

Fonte: G1

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *