Siga-nos

Meu Pet

O índice de abandono e de recolhimento de animais aumentou em mais de 60%

Pets com deficiência: conheça os cuidados necessários para o tratamento do animal

Publicado

em

As deficiências mais encontradas nos animaizinhos são: paralisia, auditivas e visão | Foto: Unsplash

Ainda existe muito tabu sobre o assunto de animaizinhos com deficiência que pode ser desenvolvida ao longo da vida ou adquirida depois de algum acidente. Essa condição, torna o caminho difícil para que os bichinhos sejam adotados, pois muitos tutores ainda têm um certo receio sobre os cuidados com os pets que sofrem com algum tipo de sequela. Mas, existem muitas formas de tratar ou treinar o animal para ele superar de forma sadia essa fase e ter uma vida normal, e ainda não se sentir abandonado.

Em uma pesquisa feita pelo Instituto Ampara Animal, mostrou que 10% dos animais que chegam até lá para serem tratados possuem algum tipo de deficiência física, porém poucos encontram lares.

As principais deficiências encontradas nos pets surgem por sequelas de viroses, ordem genética, atropelamentos, maus-tratos. Dentre elas, as principais consequências são: cegueira, paralisia, deficiência de algum membro, entre outras. Infelizmente, os cães ou gatos, que exprimem alguma dificuldade seja para se locomover ou para enxergar, ainda sofrem algum desprezo.

De acordo com informação do projeto da Ampara Animal, ONG parceira da Cobasi, o Brasil não tem muitas pesquisas na área e, normalmente, o abandono é realizado de maneira escondida, largando cães e gatos em espaços públicos. O abandono de animais é crime, previsto na Lei de Crimes Ambientais (Lei Federal n° 9.605 de 1998).

De acordo com informações de projetos da Ampara Animal, ONG parceira da Cobasi, o índice de abandono e de recolhimento de animais aumentou, em média, 61% entre julho de 2020 até o terceiro trimestre de 2021.

“Quando os pets se encontram nessas condições, tudo que eles mais precisam são de atenção, cuidado, muito amor. Não podemos demonstrar que estamos com pena, pois isso é uma forma de deixá-los mais vulneráveis e sem confiança neles mesmos. O que precisamos mostrar é que eles podem ter uma vida agradável e ter a certeza que são amados pelos seus tutores”, comenta Patricia Corazza, CO CEO da rede de farmácia de manipulação Upvet.

Na Upvet, rede de franquia de farmácia de manipulação, os medicamentos são feitos com base na necessidade de cada animal, a partir de uma prescrição médica. “Todos os nossos medicamentos e produtos são pensados para o bem-estar dos bichinhos. Sabemos o quanto um tutor precisa ter um cuidado mais atencioso para com o seu pet deficiente, e precisa de produtos específicos com orientações de profissionais especializados”, aponta Lisandro Corazza, CEO da marca.

Assim como o ser humano, quando os animais possuem deficiências eles precisam também fazer tratamentos, tomar medicamentos, e dependendo da doença, usar prótese ou cadeira de roda, para melhor adaptá-los a essa nova realidade, e fornecer uma qualidade de vida que eles merecem nesse momento tão delicado. Segundo uma pesquisa do Google, o termo “cadeira de rodas para cachorro” apresentou aumento de 26% neste mês de maio de 2022 comparado a maio de 2021.

Para os animais, a deficiência não causa a depressão, e sim a falta de cuidado e atenção. Os bichinhos não comparam a sua vida de como seria a vida se não estivesse na condição de deficiência, eles simplesmente vivem normalmente e requerem somente carinho. A solidão pode atingir o animal com deficiência de uma maneira que nem os seus tutores podem prever.

“O que pode ocorrer é que se o pet desfrutava de uma vida sem nenhuma doença e passou , agora, a ter, ele sentirá falta dos hábitos antigos e da liberdade. Com isso, ele se sentirá deprimido e a falta de socialização. Nesses casos é importante que você, tutor, redobre a atenção com o animal e leve-o para passear para distrai-lo”, ressalta Lisandro.

Pensando nisso, Patrícia Corazza, mãe de pet e especialista na área, cita algumas dicas de como cuidar de um pet que tenha deficiência e contribuir para que ele tenha uma vida normal e mais divertida possível. Confira:

  • É muito importante que o animal tenha contato com outros animais e pessoas, para estar sociável e não se sentir solitário;
  • Verifique o lugar onde o animal vai ficar, se não tem objetos que possam machucá-los e remova o que for perigoso;
  • Evite mudar os pertences do animal de lugar, já que para ele já se tornou uma rotina encontrar sua alimentação ou brinquedinhos no mesmo local;
  • Converse com o animal sempre que possível, fale em um tom alegre e de amor;
  • Mesmo ele tendo deficiência, não deixe transmitir o sentimento de tristeza. Proteja-o e crie uma rotina saudável ao seu pet.

A principal recomendação para quem tem ou vai adotar um pet deficiente, é que busque orientações sobre os cuidados essenciais, que respeite a sua limitação e promova segurança e conforto. Dessa maneira o dia a dia do tutor e do animal vai ficar muito mais fácil e natural. Na UpVet você encontra produtos e medicamentos de qualidade, com atendimento de especialistas que te auxiliam nesse processo.

Para quem pretende empreender no ramo de pet, a UpVet possui dois modelos de franquias: UpVet Store (modelo itinerante), com investimento de R$ 60 mil, e o modelo de farmácia de manipulação, a partir de R$ 190 mil.

Sobre UpVet
A UpVet é considerada a melhor farmácia de manipulação veterinária do Brasil. A franqueadora, com sede em Maringá-PR, tem 32 unidades de franquias espalhadas pelas regiões do Brasil. Desde 2007 no mercado, a UpVet possui o know how em manipulação veterinária nos setores Alopático e Homeopático com 5 segmentos bem definidos (Cães, Gatos, Aves, Cavalos e Zoo) atendendo as necessidades de médicos veterinários e seus clientes com respeito e amor. A rede de franchising tem dois modelos de franquia: Quiosque UpVet Store – que pode ser alocada em shoppings) e Farmácia. Saiba mais aqui!

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *