Siga-nos

Barreiras

Furto de Água Cresce no Oeste da Bahia

Furto de Água tratada ameaça abastecimento e qualidade de vida no Oeste da Bahia

Publicado

em

Furto de Água

Na busca incessante para garantir a integridade dos seus sistemas de abastecimento, a Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) intensifica suas ações no combate ao Furto de Água, especialmente no Oeste da Bahia. Esta região, marcada pela estiagem prolongada e temperaturas elevadas, observou um trabalho significativo das equipes da Embasa na detecção e correção de fraudes, essenciais para assegurar que a água tratada chegasse às residências que respeitam e pagam pelo recurso, principalmente durante períodos de consumo intensivo.

O Impacto do Furto de Água

Em 2023, foram identificadas 734 irregularidades na rede distribuidora, incluindo ligações clandestinas, desvios de ramais e violações de hidrômetros. Cidades como Barreiras, Luís Eduardo Magalhães, Formosa do Rio Preto e Ibotirama foram as mais afetadas, representando 90% do total de furtos de água detectados pela Embasa no último ano.

Para Pedro Henrique Oliveira, gerente de operação de água da Embasa, “o Furto de Água é um dos principais fatores de desequilíbrio no fornecimento de água. Os infratores, não pagando pelo recurso, tendem a utilizá-lo de maneira irresponsável, em atividades que vão além do consumo humano, como irrigação, dessedentação animal, enchimento de piscinas e tanques e até criação de peixes”.

O Prejuízo Coletivo

A magnitude do problema é alarmante. Se cada imóvel envolvido furtasse 10 mil litros de água por mês, estima-se uma perda anual de aproximadamente 88 milhões de litros de água tratada, equivalente a cerca de 35 piscinas olímpicas. Catherine Franca, gerente da Embasa em Barreiras, enfatiza que as fraudes na rede não apenas prejudicam a empresa, mas afetam toda a coletividade. Em setembro, durante um pico de consumo, o Furto de Água prejudicou significativamente moradores das áreas elevadas dos povoados do Riachinho e da Baraúna.

Catherine relata que a água furtada era frequentemente utilizada para irrigar plantações e pastagens. “Identificar ligações clandestinas é um grande desafio devido à extensa malha da rede distribuidora e ao acesso complicado a certos pontos de violação. Até que essas irregularidades sejam localizadas e removidas, o dano já foi causado e a população sofre com a falta de água em suas casas. Por isso, é vital que a própria comunidade nos auxilie denunciando essas práticas”

, destaca.

Crime Contra o Patrimônio Público

O Furto de Água não é apenas um ato de desrespeito ao próximo, mas também um crime contra o patrimônio público, sujeito a multas e prisão. Além disso, qualquer violação na rede distribuidora ameaça a qualidade da água, expondo as tubulações a contaminações e reduzindo drasticamente a pressão da água fornecida. A população pode contribuir significativamente para a solução desse problema, denunciando suspeitas de furto ou violações na rede, ramal ou hidrômetros de forma anônima pelo teleatendimento no 0800 0555 195 ou na Agência Virtual da Embasa.

A Embasa reafirma seu compromisso com a gestão responsável dos recursos hídricos e apela à conscientização e cooperação de todos para erradicar o Furto de Água, garantindo assim a disponibilidade e qualidade da água para as gerações presentes e futuras no Oeste da Bahia. A luta contra o Furto de Água é uma responsabilidade coletiva, e juntos podemos garantir um futuro mais sustentável e justo para todos.

Clique aqui e fique por dentro das novidades! Siga o Canal do Portal Falabarreiras no WhatsApp e receba atualizações exclusivas diretamente no seu celular. Não perca essa conexão!

Osmar Ribeiro

Fala Barreiras