Siga-nos

Construção Civil

Não está fácil encontrar bons profissionais para a construção civil em Barreiras

Veja as principais queixas de construtores e pessoas que estão construindo ou reformando casas em Barreiras…

Publicado

em

Construção Civil

Carpinteiros estão difíceis no mercado de trabalho de Barreiras | Foto: Freepik

Segundo dados divulgados pelo setor da construção civil, no total, 77% das empresas contam ter dificuldade em contratar. O problema mais apontado pela maioria delas é a falta de profissionais qualificados.

A área da construção civil é vital para a economia de um país. Com o investimento público em infraestrutura e o aumento do poder aquisitivo da população, principalmente da chamada Classe C, cresceu o ritmo de construção de prédios, estradas, portos, barragens, pontes e construções em geral. É difícil encontrar uma cidade brasileira que não esteja vivendo um crescimento exponencial da construção civil. Por trás de cada um desses empreendimentos, em cada um desses locais, estão os profissionais responsáveis direta e indiretamente por essas construções. O problema é que não está fácil encontrar bons profissionais para o setor da construção.

“Falta profissionais qualificados em todas as áreas como: mestre de obras, encarregado de obras, e até algumas funções técnicas, como pedreiro, carpinteiro, eletricista e pintor”, comenta Jean Oliveira, funcionário da Solare Construtora em Barreiras, Oeste da Bahia.

“Ceramistas, gesseiros, essa mão de obra está começando a ter uma dificuldade de encontrar. Isso preocupa muito porque pode acarretar em um problema ainda maior no decorrer de 2022 por causa da grande demanda de mão de obra nesse setor devido ao crescimento na área da construção civil”.

Construção Civil
Encontrar um pedreiro capacitado está cada vez mais difícil em Barreiras | Foto: Freepik

Em Barreiras, com a contratação da maior parte dos profissionais da área de construção civil pelas grandes construtoras, está também mais difícil encontrar pedreiros para pequenas reformas particulares em residências. Por outro lado, pedreiros afirmam estar cada vez mais difícil encontrar trabalhadores para ajudá-los nos serviços. “Muita gente foi contratada com registro em carteira. Por causa disso, os pedreiros autônomos podem pegar apenas obras menores, em que possam trabalhar sozinhos ou com a ajuda de poucas pessoas.

Com a previsão de crescimento e novos investimentos para o mercado, a busca das construtoras é crescer cada vez mais junto ao mercado. Assim sendo, a próxima década vai exigir profissionais cada vez mais completos, que saibam gerir recursos financeiros, construtivos e humanos. E um dos grandes desafios que o mercado deve se manter atento, é que a qualidade da mão de obra de construção civil é muito precária – as pessoas não estudam sobre e não são preparadas para a qualidade.

Com o crescimento de obras, vai ser cada vez mais difícil encontrar uma mão de obra qualificada para trabalhar e garantir as entregas. Falta pessoal qualificado de todos os níveis, mas principalmente o chamado operário imediato, aquele que inicia o canteiro de obra, como pedreiro, carpinteiro e armador.

Em entrevista concedida em outubro de 2021 paro jornal O Globo, o presidente da CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção), José Carlos Martins, afirma que o problema está relacionado ao crescimento do mercado e aos novos sistemas construtivos, que exigem profissionais não disponíveis hoje no mercado. Segundo ele, isso se deve à falta de capacitação dos trabalhadores.

De acordo com pesquisa realizada em 2021, pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (Cbic), o que setor de construção mais tem dificuldade de contratar se destacam os profissionais de gestão de obra — mais de 65% das empresas dizem que está muito difícil empregar mestres de obras. Já os encarregados, que também fazem gestão da construção, são apontados em falta por 48,04% das empresas. Entre outros profissionais qualificados, 55% das empresas alegaram muita dificuldade na contratação de carpinteiros. Na sequência, o pedreiro aparece com 46% das menções.

Construção Civil
Ajudante de Pedreiro (servente), profissional cada vez mais escasso | Foto: Reprodução A Estância do Guarujá

Por fim, a pesquisa elegeu os “problemas típicos” que levaram o setor a ter dificuldade na contratação de mão de obra. Segundo Fernando Guedes, empresas e empregados precisam se conscientizar da importância da qualificação, mas, hoje, o programa oficial é inadequado para construção, e a carga horária, inconveniente para os empregados. Na maioria das vezes o empregado sai de casa de madrugada para realizar um trabalho braçal, cansativo. Chega no fim do dia, ele não vai sair do canteiro de obra para ir à sala de aula aprender e se qualificar.

1 Comentário

1 Comentário

  1. Paulo

    10 de abril de 2022 às 16:33

    A qualidade jornalística também deixa a desejar. Diz no texto: “Não estudam sobre”. Meu Deus… “Sobre” requer complemento. Não estudam isso ou não estudam o assunto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fala Barreiras