Siga-nos

Construção Civil

EXPANSÃO URBANA:
Barreiras têm investimentos suficientes em saneamento básico para acompanhar o crescimento urbano?

Locais sem esgoto tratado ou mau uso deste, causam mau cheiro e geram incômodo em Barreiras…

Publicado

em

Expansão Urbana

Imagem do cruzamento da Rua 26 de Maio com Barão de Cotegipe, no centro de Barreiras, Oeste da Bahia | Foto: Osmar Ribeiro/Falabarreiras

A cidade de Barreiras, Oeste da Bahia, completa 131 anos no dia 26 de maio e é uma cidade em constante evolução e crescimento. A capital do Oeste é por excelência um espaço destinado à vivência dos cidadãos, desde a construção de suas rotinas, das obras coletivas e múltiplas concepções, onde o desenvolvimento das relações políticas, sociais, ambientais e culturais é marcante.

Localizada no Território da Bacia do Rio Grande a cidade de Barreiras apresenta crescimento urbano recente, em que a atuação dos agentes imobiliários é verificada na produção de seu espaço urbano.

Diante do crescimento urbano e da grande transformação em que a cidade está passando nos últimos anos, é difícil compreender por que os habitantes ainda têm que lidar com o terrível mal cheiro causado pelo esgoto a céu aberto, a ausência de coleta e tratamento adequado ou vazamentos que incomodam seus moradores.

A falta de saneamento básico adequada faz com que essas pessoas tenham sua saúde e qualidade de vida diretamente afetadas. Além de evitar doenças e a poluição das águas, o acesso aos serviços de esgoto traz inúmeros outros benefícios para a população atendida.

Expansão Urbana
Imagem do cruzamento da Rua 26 de Maio com Barão de Cotegipe, no centro de Barreiras, Oeste da Bahia | Foto: Osmar Ribeiro/Falabarreiras

Entre uma das vantagens mais interessantes está a melhoria nos índices de educação. Pessoas com acesso ao saneamento tem, em média, dois anos a mais de formação escolar, quando comparadas a quem não mora em locais atendidos pelos serviços.

Apesar do grande desenvolvimento e evolução na construção civil, a cidade ainda sofre com problemas estruturais como o de esgoto a céu aberto ou vazamentos que geram um grande mal cheiro na cidade.

Em algumas ruas de Barreiras, como a 26 de maio, próximo a um grande edifício é possível observar isso com clareza. O mal cheiro é absurdo e incomodam quem passa nas imediações. Os efeitos disso na saúde humana decorrentes de exposição aguda, são: taquicardia, palpitações cardíacas, arritmias cardíacas, bronquites, edemas pulmonares, depressão respiratória e até paralisia respiratória.

Entre os efeitos neurológicos citam-se: vertigem, irritabilidade, dor de cabeça, tontura, tosse, convulsões e até estado de coma. Normalmente esses sintomas são acompanhados de náuseas, vômitos e diarreia. A razão para isso, entre outros aspectos, é que quem mora em locais com esgoto a céu aberto sofre mais com doenças.

Desse modo, a verba aplicada em infraestrutura de saneamento deve ser sempre vista como um investimento na saúde, na qualidade de vida e no bem-estar da população.

Expansão Urbana
Imagem do cruzamento da Rua 26 de Maio com Barão de Cotegipe, no centro de Barreiras, Oeste da Bahia | Foto: Osmar Ribeiro/Falabarreiras

De acordo com a OMS, para cada real empregado em abastecimento de água e coleta e tratamento de esgoto, mais de quatro são economizados nos serviços de saúde pública, que não precisarão arcar com os custos de tratamento e internação de pessoas afetadas por doenças causadas por esse tipo de contaminação.

Fala Barreiras