Siga-nos

Agro

Operação Ceres revela mercado clandestino de agrotóxicos!

Colaboração sem precedentes entre Mapa, Ibama e PRF apreende 152 toneladas de produtos agrícolas irregulares em 15 municípios

Publicado

em

Operação Ceres

Ação conjunta entre órgãos federais revela armazenamento massivo de agrotóxicos irregulares, reforçando a necessidade de vigilância constante na proteção ambiental e da saúde pública | Foto: Divulgação MAPA

De 30 de julho a 21 de agosto, uma parceria entre o Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) chocou o estado de São Paulo com os resultados da Operação Ceres. A ação tinha como objetivo identificar e apreender agrotóxicos importados, produzidos e vendidos de forma clandestina e sem os registros adequados.

Marcando um recorde, a operação ocorreu em 15 municípios paulistas com a presença ativa dos três órgãos. Durante a ação, 29 empresas passaram por inspeções rigorosas. Deste número, 4 foram interditadas devido às condições precárias na fabricação dos insumos agrícolas, apresentando sérios riscos de contaminação e questionando a eficácia dos produtos.

Os números revelam a magnitude da operação: 150 produtos examinados e impressionantes 152 toneladas de agrotóxicos, tanto biológicos quanto químicos, apreendidos por irregularidades. Os órgãos, em conjunto, lavraram 42 Autos de Infrações, que somaram uma penalidade de R$ 10.394.674,00, além de cinco notificações e a consequente suspensão das atividades das empresas infratoras.

Essa operação emergiu da necessidade de fiscalizar os bioinsumos. No início do ano, após uma análise rigorosa realizada pelo Mapa, foi descoberta a presença de microrganismos de controle biológico em diversos produtos agrícolas. Estes produtos, como os “aceleradores de compostagem”

, nem sempre necessitam de registro federal, mas claramente demandam fiscalização intensa.

Importante ressaltar que esses produtos passaram por sequenciamento genético, verificando a presença de microrganismos enquadrados como agrotóxicos biológicos. Mais alarmante, foram detectados patógenos humanos e agrícolas, alguns dos quais podem causar doenças graves, como meningite neonatal.

A investigação ainda revelou práticas como o fracionamento de agrotóxicos químicos, venda em locais clandestinos e até a produção de produtos domissanitários (destinados a ambientes urbanos) sendo redirecionados ao mercado agrícola. Tais práticas não só desrespeitam as normas estabelecidas pelo Mapa, mas também representam riscos ambientais que necessitam da análise do Ibama.

A presença de agrotóxicos ilegais traz múltiplos riscos: ameaça à agropecuária devido à falta de procedência e eficácia; riscos à saúde humana, com a exposição a ingredientes desconhecidos; e perigo ao meio ambiente, onde a fauna e a flora estão vulneráveis a substâncias químicas não identificadas, potencialmente causando danos irreparáveis ao equilíbrio ecológico.

Visited 1 times, 1 visit(s) today