Siga-nos

Agro

5 formas de cuidar da pastagem e garantir saúde ao rebanho

Publicado

em

rebanho

Cuidar bem do rebanho é muito importante para o sucesso e a sustentabilidade na atividade pecuária. O bem-estar dos animais está muito além de valores éticos, pois também se relaciona com os resultados produtivos e econômicos.

Um rebanho saudável está mais propenso a alcançar seu potencial genético, o que traz excelentes índices de reprodução, crescimento e produção de leite e carne.

Os pecuaristas precisam ter atenção à nutrição dos animais, oferecer abrigo confortável e investir em práticas de manejo éticas que promovem a saúde e trazem mais qualidade para o produto.

Animais estressados ou mal cuidados são menos resistentes a doenças, o que acaba por impactar de maneira negativa a produtividade e ainda exige intervenções custosas em relação a tratamentos veterinários.

Responsabilizar-se pelos animais é a melhor forma de atender ao aumento nas demandas por práticas agrícolas éticas e sustentáveis. Além do mais, os próprios consumidores estão mais conscientes sobre a origem dos produtos.

Para compreender melhor o assunto, este artigo vai explicar o que é pastagem, o conceito de sistema de pastejo rotacionado, mostrar os desafios da preservação de recurso natural e dar algumas dicas para cuidar da pastagem.

O que é pastagem?

Pastagem é a área de terra coberta por vegetação predominantemente composta por gramíneas e outras plantas forrageiras para alimentar os animais, como bovinos, ovinos e equinos.

A vegetação é cultivada e gerenciada de modo a fornecer um alimento nutritivo e sustentável para todo o rebanho.

A qualidade da pastagem é muito importante para a saúde e nutrição dos animais, podendo gerar impactos na produtividade pecuária. Entre os fatores determinantes para um espaço saudável e produtivo estão:

  • Escolher plantas forrageiras;
  • Saber manejar o solo;
  • Rotação do pasto;
  • Controle de pragas.

Além de cuidados importantes diretamente com os animais, como um exame bioquímico veterinário, o alimento consumido por eles também merece atenção.

Além de ser uma fonte natural e econômica de alimentação, a pastagem tem um papel de grande relevância na preservação do meio ambiente. Se for bem cuidada, consegue reduzir a erosão do solo, facilita a infiltração da água e atua como sumidouro de carbono.

Além disso, ela representa um componente fundamental na produção pecuária para que os animais vivam em um ambiente nutritivo e equilibrado, além de favorecer a conservação ambiental e a sustentabilidade na agropecuária.

O que é sistema de pastejo rotacionado?

Sistema de pastejo rotacionado é um tipo de manejo das pastagens que funciona pela subdivisão da área de pasto em espaços menores para que os animais se movam de um para outro, de maneira controlada e planejada.

Com exceção daqueles que estão passando por tratamento de fisioterapia em animais de grande porte, o restante é direcionado para uma área específica por um determinado período, antes de serem movidos para outro local.

O objetivo é permitir que as áreas previamente utilizadas possam se recuperar, desse modo, fica mais fácil aproveitar a pastagem e promover uma distribuição uniforme de seu consumo.

Restringir o acesso dos animais em determinada área ajuda a evitar o super pastejo, onde as espécies consumiram toda a vegetação disponível em determinado período.

As áreas precisam de descanso intermitente para que as plantas consigam se regenerar, assim, a pastagem será muito mais saudável e produtiva em longo prazo.

Maiores desafios da preservação ambiental

A preservação dos recursos naturais em equilíbrio com as necessidades nutricionais do rebanho traz desafios, embora seja crucial para a sustentabilidade na pecuária.

O grande entrave acontece na gestão das pastagens, uma vez que a exploração em excesso dessas áreas pode provocar a degradação do solo, erosão e perda de biodiversidade.

O maior desafio diante de tudo isso é encontrar equilíbrio sustentável entre ofertar forragem e as demandas nutricionais do rebanho.

Práticas inadequadas no pastejo, independentemente de seu tipo, podem comprometer a saúde do local e a qualidade nutricional oferecida para os animais.

O profissional responsável pelos cuidados com o pasto precisa atender diversos critérios para realizar um bom trabalho, desde um resultado positivo em um ASO exame laboratorial até no modo como cuidar do pasto.

Não se deve expandir a agricultura e a pecuária sem uma ordem específica, caso contrário, pode ocorrer uma conversão de áreas naturais, como florestas, em pastagens, o que culmina na perda de habitats naturais e de biodiversidade.

O ideal é implementar práticas sustentáveis, como sistema de pastejo rotacionado, pois esse método ajuda a recuperar as áreas utilizadas e promove uma gestão mais eficiente e equilibrada dos recursos naturais.

Outro ponto importante é trabalhar com estratégias que ajudam a conservar o solo, e o uso responsável da água e a manutenção de áreas de preservação permanente são essenciais nesse processo.

De que forma cuidar da pastagem?

Saber cuidar da pastagem é muito importante para garantir pressão do rebanho, promover a sustentabilidade e manter a eficiência da produção. Algumas dicas essenciais são:

1. Rotação de pastagem

Assim como os pisos industriais de alta resistência são essenciais dentro de uma fábrica, o pasto precisa estar em perfeitas condições, e uma das formas de fazer isso é pelo sistema de pastejo rotacionado.

O pecuarista deve dividir o local em espaços menores e movimentar o gado de um para outro, para que áreas previamente utilizadas consigam se recuperar.

2. Monitorar e avaliar

É muito importante monitorar regularmente a condição da pastagem, de modo a observar a altura da forragem, a composição botânica e a presença de pragas ou doenças.

Esse monitoramento é essencial para evitar o subpastejo que pode reduzir a produtividade, ou o superpastejo, que acaba provocando a degradação do local.

3. Adubar e manejar o solo

Um fabricante de concreto FCK 25 para laje se preocupa em estabelecer um ambiente de produção adequado para seus produtos, e a mesma necessidade se aplica na pecuária.

É indispensável adotar práticas adequadas de adubação e manejo do solo para que ele esteja sempre fértil e saudável. Uma análise periódica vai determinar as necessidades nutricionais do local, como adição de nutrientes e correção de pH.

Todos esses aspectos são muito importantes para que o ambiente esteja propício ao crescimento da vegetação.

4. Controlar plantas indesejadas

A presença de plantas invasoras pode prejudicar a qualidade da pastagem, por isso, é muito importante implementar estratégias de controle, como herbicidas, roçadas e controle biológico.

São recursos úteis para manter a dominância das espécies desejadas, além de preservar a qualidade nutricional da forragem e evitar uma competição prejudicial entre as plantas.

5. Descanso adequado

Outra coisa muito importante é permitir o descanso adequado para o pasto, pois logo depois de ser consumido pelos animais, precisa de um tempo para se recuperar e se regenerar.

Assim como um fabricante de guarda corpo galvanizado interrompe o funcionamento de suas máquinas para cuidar de sua manutenção, o descanso do pasto é responsável por aumentar a resistência do solo contra pragas e doenças.

Cuidados com o bem-estar do rebanho

O bem-estar no rebanho bovino deve ser o principal objetivo dos pecuaristas, não apenas por razões éticas, mas também por gerar impactos diretamente na produtividade e na saúde dos animais.

Eles precisam viver em condições ideais para que consigam se desenvolver, e uma das formas de garantir isso é mantendo as instalações adequadas.

É fundamental construir abrigos para proteger os animais contra condições climáticas extremas, como chuva e sol intenso, caso contrário, seu conforto está comprometido.

Uma empresa de sucata industrial conta com todos os elementos necessários para realizar suas tarefas do cotidiano, e a pecuária é uma área que também precisa se atentar a vários fatores.

O local do rebanho precisa de áreas sombreadas e com acesso à água limpa para evitar o estresse térmico. O manejo do rebanho deve ser suave e de baixo estresse, sem gritos, uso excessivo de equipamentos de contenção e manuseio brusco.

Além disso, as vacinas devem estar em dia e o transporte dos animais deve ser feito com todos os cuidados necessários.

Os criadores devem oferecer uma nutrição balanceada, por meio de uma dieta equilibrada e rica em nutrientes essenciais, para assim promover o desenvolvimento saudável e a resistência a doenças.

Um fabricante de exaustor eólico transparente investe em todos os recursos necessários para garantir a qualidade de seus produtos, e assim deve ser como rebanho.

Considerações finais

A pecuária é um setor que deve assumir um compromisso com o bem-estar animal, investir em manejo responsável e trabalhar com práticas sustentáveis.

Cuidar bem do rebanho é a melhor forma de garantir a saúde e a produtividade em longo prazo, o equilíbrio entre eficiência produtiva e respeito aos animais e ao meio ambiente, ajuda o setor a evoluir.

Por ser uma área essencial para a segurança alimentar do mundo todo, deve assumir sua responsabilidade com a qualidade dos produtos, por meio do cuidado responsável com os animais.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Osmar Virgens

Fala Barreiras