Siga-nos

Sem categoria

Seagri fortalece agropecuária com Centro Tecnológico

Publicado

em

Viviane Cruz | Ascom Seagri

Foto: Aurelino Xavier

Foto: Aurelino Xavier

Fortalecer a agropecuária baiana com inovações tecnológicas e modernas técnicas de análises laboratoriais e pesquisas avançadas. Essa é uma das prioridades da Secretaria da Agricultura da Bahia (Seagri), através do Centro Tecnológico da Agropecuária da Bahia (Cetab), localizado no bairro da Ondina, em Salvador, com todos os laboratórios oferecendo diversos serviços exclusivos no Estado e no mundo. O Cetab é referência na prestação de serviços especializados e pesquisa agropecuária que impactam significativamente no controle de doenças e pragas nas áreas vegetal e animal, além de análises de solo, controle de qualidade de alimentos e de classificação de produtos de origem vegetal.

Para o secretário Paulo Câmera, a pesquisa é de fundamental importância para qualificar a produção. “Com esse equipamento, colocamos à disposição do pequeno e médio produtor serviços especializados, com custo reduzido, permitindo que não só aumente a produtividade de suas culturas, como obtenha produtos sadios e de melhor qualidade”.

O Cetab possui 12 laboratórios, especializados nas áreas de Análise de Produtos das Abelhas, Análises de Agrotóxicos e Ecologia Química, Bacteriologia Animal, Biologia Molecular, Classificação de Produtos de Origem Vegetal, Cultura de Tecidos Vegetais, Entomologia, Fitopatologia, Parasitologia Animal, Sementes, Solos e Virologia Animal. O Cetab possui dois laboratórios em processo de acreditação (reconhecimento), junto ao INMETRO, para a ISO/IEC 17.025, norma de padrão de qualidade voltada aos laboratórios de ensaios. Depois de concluída a implantação e credenciamento junto ao Mapa, o laboratório de sementes será o único oficial na Bahia a realizar avaliação da qualidade física, fisiológica, genética e sanitária das sementes das principais lavouras do Estado.

De acordo com a agrônoma Graciele Siering, chefe da Cetab, os 12 laboratórios trabalham em rede multinstitucional, em parceria com instituições como a Embrapa, Universidades federais e estaduais (UFBA e UFRB), CNPq, Fapesb e órgãos do governo do Estado, como a Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), vinculada à Seagri. As pesquisas geraram nos últimos cinco anos um acervo de 243 trabalhos publicados em congressos, seminários, e revistas científicas nacionais e internacionais.

Análises de solos
Com baixo custo, atendendo do pequeno produtor até o agronegócio, o Cetab garante serviços de análises de solos, sendo o único na Bahia a realizar análises físico-químicas de amostras acompanhadas de recomendação de corretivos e fertilizantes para as diversas culturas implantadas no Estado. “O produtor leva amostras de sua propriedade para que sejam feitas as análises e recomendações de corretivos e fertilizantes. Além de corrigir e preservar o solo numa prática sustentável, com a adoção das medidas tecnicamente corretas, o produtor tem, consequentemente, aumento da produtividade”, explica o químico, responsável pelo laboratório de solos, Ariomar de Castro Aguiar.

O laboratório também é o único na Bahia a realizar pesquisas com o uso do calcário estipulando a saturação por bases ideal para a cultura da manga em solos do Cerrado e com fertilidade do solo com fulcro na cultura do café Conilon no Litoral Sul do Estado. O laboratório possui selo de qualidade PAQLF2015, emitido pela EMBRAPA Solos, por atender com excelência aos critérios de qualidade de análise de solos.

Abelhas
A criação de abelhas nativas, em particular sem ferrão (meliponicultura), por produzirem pouco mel, era menos valorizada no Estado. Com a implantação do laboratório foi possível conduzir projetos no sentido de valorizar a tradição de criar abelhas sem ferrão. Ao constatar as propriedades do pólen dessa espécie de abelha, evitando também que ela fosse extinta, sua produção passou a ser mais uma fonte de emprego e renda para os agricultores. O Laboratório de Abelhas é o único no mundo habilitado a desenvolver processos para o beneficiamento por refrigeração, e com baixo custo, de pólen de abelha sem ferrão, além de realizar a caracterização físico-química, e estudo de propriedades farmacológicas do pólen de abelhas nativas uruçu (Melipona scutellaris) e mandaçaia (Melipona quadrifasciata anthidioides). Na Bahia, esse laboratório também é o único que oferece serviços de análises físico-químicas de amostras de méis e pólen de abelhas para todos os parâmetros estabelecidos pelo Mapa.

Foto: Aurelino Xavier

Foto: Aurelino Xavier

Classificação de produtos
A Classificação tem significativa importância, tanto para produtores quanto consumidores. “Trata-se de uma atividade auxiliar ao processo de comercialização dos produtos de origem vegetal, seus subprodutos e resíduos de valor econômico, que tem por finalidade determinar a sua qualidade com base em padrões químicos, físicos, físico-químicos e/ou descritivos, estabelecidos pelo Ministério da Agricultura (Mapa)”, explicou Graciele Siering.

O laboratório de Classificação vegetal é o único no mundo a desenvolver material de referência para óleos vegetais (índice de peróxido, umidade, acidez, impurezas, sabões e ponto de fumaça), e farinha de mandioca (amido, umidade, cinzas, acidez e fibra bruta). Na Bahia, o laboratório é o único a realizar Classificação físico-química de óleos vegetais, farinha de mandioca e derivados amiláceos da raiz de mandioca e farinha de trigo, e Classificação física de produtos nacionais de origem vegetal.

Atendendo aos pré-requisitos exigidos pelo Programa de Incentivo à Cultura do Algodão da Bahia (Proalba), o Laboratório de Classificação de Produtos de Origem Vegetal do Cetab é o único a realizar a Classificação do algodão, o que concede incentivo de 50% do Imposto sobre circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) devido, sobre a comercialização do algodão no mercado interno para os produtores baianos.

Barreiras Notícias - Fala Barreiras