Siga-nos

Política

Reunião do PT decidirá se haverá ação contra Nilo

Publicado

em

Biaggio Talento l Agência A Tarde

Nilo afirma que, se sua eleição for contestada na Justiça, vai romper com o PT | Foto: Luciano da Matta/Ag. A Tarde

Nilo afirma que, se sua eleição for contestada na Justiça, vai romper com o PT | Foto:

Luciano da Matta/Ag. A Tarde

Deve ser resolvida na próxima terça-feira, 24, numa reunião dos 11 integrantes da bancada do PT da Assembleia Legislativa com o presidente estadual do partido Everaldo Anunciação, a novela da judicialização ou não da quinta eleição do presidente da Casa deputado Marcelo Nilo (PDT).

O líder da bancada petista, deputado Rosemberg Pinto, que pretendia disputar a eleição, retirou sua candidatura alegando que não participaria de um processo que considerou inconstitucional. De acordo com sua visão, a Constituição do estado não permitiria reeleição para o cargo de presidente da Assembleia.

No conflito criado entre Rosemberg e Nilo houve troca de ataques, e o petista anunciou que iria entrar com uma ação direta de inconstitucionalidade, com o apoio da sua bancada.

Em meio à briga, Rosemberg chamou Nilo de “mentiroso”. Irritou-se com o fato de o desafeto ter declarado que levou a plenário projeto determinando o fim da reeleição de presidente da Casa, mas não colocou em votação a pedido de Rosemberg. Conforme o petista, o projeto foi retirado pois, nos bastidores, Nilo teria manobrado para derrubá-lo no voto. À ameaça de processo pedindo a anulação da eleição Nilo respondeu que, se isso ocorresse, iria romper politicamente com o PT.

Ou seja, o ano começaria com um conflito entre o PT e os partidos da base de apoio do governador Rui Costa (PT).
Ante a possibilidade de o clima ruim prejudicar as relações do governador com a Casa, a turma do “deixa disso” entrou em cena para tentar dissuadir Rosemberg a levar adiante a ação.

Tanto o governador quanto o secretário estadual de Relações Institucionais, Josias Gomes, procuraram jogar água fria na fervura, assinalando que o conflito não é bom para o governo e que a decisão dos deputados que elegeram Marcelo Nilo é soberana.

Bombeiros
“Se o governador e o secretário de Relações Institucionais já se manifestaram em favor do fim do conflito, temos que apoiar essa posição, mas a bancada é soberana para decidir e faremos isso na terça-feira”, disse Anunciação.

Os bombeiros petistas tentam arrumar uma saída honrosa para a bancada e o próprio Rosemberg, já que a Adin criaria uma situação constrangedora entre o partido do governador e o presidente do Poder Legislativo estadual.