Siga-nos

Brasil

Veja os seis setores que terão prioridade para reduzir jornada e salários

Publicado

em

correio24h

As empresas que aderirem não poderão demitir os funcionários que tiveram sua jornada reduzida

Funcionários que tiverem jornada reduzida não podem ser demitidos | Foto: EBC

Funcionários que tiverem jornada reduzida não podem ser demitidos | Foto: EBC

O Ministério do Trabalho informou, na quarta-feira (8), que o comitê de ministros responsável pelo Plano de Proteção ao Emprego (PPE) dará início à analise dos setores que poderão flexibilizar os contratos de trabalho para reduzir jornada de trabalho e salários ao aderir ao plano pelas indústrias de produção de carne, de componentes eletrônicos, metalurgia, química, açúcar e álcool e automobilística.

Outro setor que deve ser contemplado é o da construção. As construtoras demitiram 108 mil trabalhadores de janeiro a maio, quase o mesmo número de vagas fechadas em 2014 inteiro.

O presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (Cbic), José Carlos Martins, estima que, se a situação continuar como está, serão 500 mil demitidos até o fim do ano. Criado na terça-feira, 7, o comitê que decidirá os setores que terão acesso ao PPE será coordenado pelo Ministério do Trabalho e contará com os ministros do Planejamento, da Fazenda, do Desenvolvimento e da Secretaria-Geral da Presidência.

A associação ou entidade de classe deverá procurar esse comitê e apresentar dados econômicos que comprovem o momento de dificuldade (produção, mão de obra, demanda, perspectivas e chance de demissões). O governo vai analisar e, se aceitar que está em crise, o setor será contemplado.

veja-02

Em seguida, todas as empresas do setor estarão liberadas para propor o PPE aos sindicatos. Estes, então, vão apresentar a proposta aos trabalhadores. Se a categoria aprovar, o acordo será fechado.

Osmar Ribeiro

Fala Barreiras