Siga-nos

Bahia

Lula anuncia Ferrovia Oeste-Leste como 1ª obra do novo PAC e pede ‘hora extra’ para inauguração até 2026

Presidente Lula dá início à construção da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (FIOL), que irá impulsionar o desenvolvimento da Bahia

Publicado

em

Ferrovia Oeste-Leste

O presidente Lula anuncia o início das obras da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (FIOL), que irá conectar Caetité a Ilhéus na Bahia | Foto: TV Santa Cruz | Reprodução G1

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou nesta segunda-feira (3) o início da primeira etapa das obras da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (FIOL), marcando a primeira obra do novo Plano Anual de Contratações (PAC). Em uma cerimônia realizada na cidade de Ilhéus, na Bahia, Lula enfatizou a importância dessa ferrovia para o desenvolvimento do estado e pediu que a construção seja concluída até o final de 2026.

Com um trecho inicial de 537 quilômetros de extensão, a Ferrovia Oeste-Leste passará por 19 municípios e ligará Caetité, no sudoeste baiano, a Ilhéus, cidade situada na região sul do estado. Estima-se que a construção da ferrovia irá gerar cerca de 1.200 empregos diretos, trazendo benefícios econômicos e sociais para a região.

A responsável pela construção da FIOL é a empresa BAMIN, que arrematou a concessão da obra em leilão. Embora a BAMIN tenha estabelecido o prazo de conclusão para 2027, o presidente Lula fez um apelo aos empresários presentes na cerimônia para que acelerem o processo e entreguem a ferrovia até o dia 31 de dezembro de 2026.

Durante seu discurso, Lula ressaltou a importância da entrega da obra dentro do prazo estabelecido, a fim de evitar a paralisação do projeto e possíveis retrocessos. “Façam um pouco de hora extra, trabalhem no final de semana, se for necessário, para que a gente possa inaugurar logo. Senão, a gente corre o risco de uma outra ‘coisa ruim’ voltar nesse país, e ela [FIOL] ficar parada outra vez, então vamos tratar de inaugurar logo essa obra”, enfatizou o presidente.

A Ferrovia de Integração Oeste-Leste é um projeto ambicioso que contará com três trechos, totalizando 1.527 quilômetros de extensão. Além de ligar Caetité a Ilhéus, a ferrovia se estenderá até a cidade de Figueirópolis, no Tocantins, conectando-se à Ferrovia Norte-Sul. A FIOL será um importante corredor para o escoamento de minério da região sul da Bahia e grãos da região oeste, impulsionando o setor produtivo e contribuindo para a redução de emissões de gases do efeito estufa em até 86%.

O governo federal, em parceria com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), está trabalhando na concessão dos outros dois trechos da FIOL. O trecho II, que ligará Caetité a Barreiras, está com obras em andamento, enquanto o trecho III, de Barreiras a Figueirópolis, aguarda licença de instalação. A presença do governador da Bahia, Jerônimo Rodrigues, e dos ministros de diferentes áreas no evento de anúncio e início da construção da FIOL demonstra o comprometimento e a importância desse projeto para o desenvolvimento regional.

A Ferrovia de Integração Oeste-Leste é uma iniciativa que promete impulsionar a economia e a infraestrutura da Bahia, abrindo novas oportunidades de negócios e transporte de cargas. Com a sua conclusão, a região se beneficiará do aumento da capacidade logística e do fortalecimento do setor produtivo, além de contribuir para a redução dos impactos ambientais.

O anúncio feito pelo presidente Lula representa um marco importante para a Ferrovia Oeste-Leste e para o novo PAC, reforçando o compromisso do governo com o desenvolvimento sustentável e a infraestrutura do país. Agora, cabe aos envolvidos no projeto, incluindo a BAMIN e os empresários responsáveis pela construção, empenharem-se em cumprir o prazo solicitado, a fim de que a FIOL seja inaugurada no tempo previsto e os benefícios para a Bahia sejam alcançados o mais breve possível.Da redação com informações do G1

Visited 1 times, 1 visit(s) today