Siga-nos

Agro

Bahia avança para implantar Programa Estadual de Sanidade dos Caprinos e Ovinos

Publicado

em

teste-internoVisando fortalecer as ações de defesa pecuária na cadeia produtiva da caprinovinocultura baiana, a Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), vinculada à Secretaria da Agricultura (Seagri), promoveu ontem (08), reunião multinstitucional na sede da Agência, em Salvador. A primeira reunião do comitê consultivo para a implantação do pioneiro Programa Estadual de Sanidade dos Caprinos e Ovinos (Pesco) foi marcada pela elaboração e estruturação do estatuto, composto por representantes da Adab, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA), Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV/BA) e Associação dos Criadores de Caprinos e Ovinos da Bahia (Accoba).

Outras quatro instituições serão convidadas a compor o comitê, a Federação de Agricultura e Pecuária do Estado da Bahia (Faeb), a União Metropolitana de Educação e Cultura (Unime), a Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e o Baby Bode Empreendimentos. Ficou agendada a próxima reunião para o dia 22 deste mês, com o objetivo de validar o estatuto e eleger o grupo gestor definitivo. Hoje o comitê é formado, provisoriamente, por Augusto Mesquita (Adab), como coordenador e o vice, Anderson Pedreira (Accoba), e Marcello Conceição (Adab) como secretário, tendo como vice Ivan Aleluia (Adab). Na oportunidade, também será realizada uma apresentação do planejamento do Pesco, ministrada pelo fiscal estadual agropecuário da Adab, Antônio Lemos Maia.

“Trata-se de uma reunião de extrema importância para a atividade no Estado, na medida em que deve estabelecer ações de defesa fundamentais para o desenvolvimento do setor”, explicou o diretor de Defesa Sanitária Animal, Rui Leal, ressaltando que a Bahia tem também um amparo técnico e sanitário eficiente para respaldar a caprinovinocultura no Estado, por meio do Laboratório de Defesa Sanitária Animal (Ladesa).

A Bahia ocupa o primeiro lugar no ranking nacional na produção de caprinos e o segundo rebanho de ovinos, totalizando mais de quatro milhões de cabeças. “Já com a portaria publicada desde o ano passado (2012), com a formação do comitê, e a breve implantação oficial esperamos alcançar novos mercados dentro e fora do país”, completou o diretor-geral da Adab, Paulo Emílio Torres.

O Pesco

O projeto piloto está baseado em dois pilares, o levantamento das principais enfermidades e o cadastramento das propriedades criadoras de caprinos e ovinos da Bahia. No primeiro momento, os produtores farão o cadastramento das propriedades, para que, logo em seguida, as informações colhidas possam ser validadas em conjunto por fiscais da Adab. Após a realização do cadastramento, os órgãos envolvidos irão elaborar um diagnóstico da atividade nas regiões, contemplando o rebanho caprino e ovino, relatando as principais enfermidades que ocorrem na região. “A intenção é oferecer condições para a regularização dos rebanhos existentes e controlar o trânsito de forma mais efetiva, além de promover uma melhoria da qualidade sanitária dos caprinos e ovinos”, explicou o coordenador do Programa Nacional de Sanidade dos Caprinos e Ovinos, Marcello Conceição.

“Com a implantação do Pesco, a Seagri/Adab consolidará a Câmara Setorial de Caprinos e Ovinos do Estado, que tem como objetivo principal o desenvolvimento sustentável de todos os elos da cadeia produtiva, inserindo o segmento da defesa agropecuária entre as prioridades do setor”, finalizou o Secretário Estadual de Agricultura, Eduardo Salles.

Fonte: Ascom Adab

Osmar Ribeiro

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fala Barreiras