Siga-nos

Vida e Saúde

Samu encerra 2022 com número recorde de atendimentos

Os resultados são referentes às solicitações e intervenções realizadas pelas equipes da regional Barreiras/Ibotirama

Publicado

em

O ano de 2022 foi marcado por um número superior de solicitações e intervenções atendidas pelas equipes do Samu da regional Barreiras/Ibotirama. Os dados divulgados pela coordenação têm como comparativo o ano anterior, de 2021. Um total de 25.323 solicitações chegaram às bases da unidade, 1.997 a mais que em 2021 quando foram registradas 23.326 solicitações de atendimentos.

De acordo com o relatório, das 25.323 solicitações, 20.251 foram foco de intervenções, de fato, já para 5.172 foram destinadas orientações. O mês que apresentou maior número de solicitações foi janeiro, com 2.685. Novembro, com 1.706, foi o de menor registros. No quesito perfil de ocorrências, os atendimentos clínicos em adultos foram os campeões, com 10.951 pessoas. Os traumas foram ocorrências de maior volume, no total de 6.093. Os trotes continuaram chegando nas centrais, com 1.084 registros.

“Comparado a 2021, todos os municípios também intensificaram a qualificação e treinamentos às equipes, bem como a valorização profissional e a divulgação e o funcionamento do serviço. Como meta para 2023 iremos intensificar a capacitação aos professores e crianças, realizar a integração das equipes por meio de treinamentos mistos e híbridos e teremos a implantação do Núcleo de Educação em Urgências”, destaca a coordenadora regional do Samu, Juana Jamile.

Regional Barreiras/Ibotirama –  A base regional Barreiras/Ibotirama do Samu 192 presta atendimento a 22 municípios do Oeste da Bahia. São eles: Angical, Baianópolis, Barra, Barreiras, Brejolândia, Brotas de Macaúbas, Buritirama, Cotegipe, Cristópolis, Formosa do Rio Preto, Ibotirama, Ipupiara, Luís Eduardo Magalhães, Mansidão, Morpará, Muquém do São Francisco, Oliveira dos Brejinhos, Riachão das Neves, Santa Rita de Cássia, São Desidério, Tabocas do Brejo Velho e Wanderley.

Dircom Barreiras

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fala Barreiras