Siga-nos

Vida e Saúde

MEDICINA NO BRASIL:
Saiba como está o mercado de trabalho em 2022

A medicina no Brasil possui algumas potencialidades que se tornaram fortes após a pandemia. Entenda mais sobre o assunto…

Publicado

em

Medicina no Brasil

A Medicina no Brasil, ainda em 2022, continua sendo uma das áreas mais concorridas em qualquer curso de graduação. No entanto, passado o período da faculdade, o cenário é animador: praticamente 100% dos médicos estão empregados.

Por outro lado, existem “poréns” no que diz respeito a você e ao seu “concorrente”. Uma maneira de se destacar é buscando soluções alternativas — com validade científica — para estar à frente dos demais. Uma outra maneira é procurar especializações em determinadas áreas e buscar aprendizagem para além da faculdade, como os cursos de cannabis medicinal.

A carreira médica pode ser um desafio, mas, se você se destacar, poderá obter grandes diferenciais e pacientes fidelizados. Neste post, falaremos um pouco sobre isso e sobre a perspectiva da medicina no Brasil.

Boa leitura!

A carreira de Medicina

Quem inicia uma carreira médica no Brasil tem um leque de possibilidades para explorar. São muitas oportunidades para diversas especialidades médicas.

Algumas áreas que têm se destacado pela alta demanda no país são: Pediatria, Cirurgia Geral, Ginecologia, Anestesiologia, entre outras. A saber: após a formação em medicina, o profissional formado é intitulado como médico generalista. Isso quer dizer que ele está habilitado para atuar como clínico geral.

Assim, o profissional da área escolherá em que especialidade ele irá atuar e, com isso, investir todo o seu esforço para que isso aconteça.

Os desafios para a medicina no Brasil em 2022

Medicina no Brasil

O grande desafio para quem carrega o título de médico é a inclusão digital na área. O que isso quer dizer? Na prática, como vimos na pandemia, estamos em um período de transformações na área da medicina.

Isso porque, a tecnologia chegou para ficar. Muitas pessoas, durante a pandemia, optaram por se resguardar em suas casas e isso gerou uma oportunidade: o atendimento on-line. Nele, o profissional é acionado para descobrir o diagnóstico do paciente de forma remota, ou seja, quando o paciente não está no consultório.O desafio não é somente se adaptar à nova era digital, mas se integrar a ela. É importante que o profissional recém-formado se adapte às novas condições e tendências que os últimos anos trouxeram para o Brasil.

As oportunidades para a medicina no Brasil

Como dito no início deste post, não faltam oportunidades para quem carrega o título de médico no Brasil. No entanto, é preciso enxergar um cenário maior neste momento de transição.

Primeiramente, é necessário se preparar para este novo contexto e entender que, com ele, existem oportunidades para se destacar no mercado de trabalho.Sendo assim, vamos percorrer alguns passos importantes: como se conectar às novas tendências, abrir portas para o digital e estar atento, sobretudo, aos tratamentos inovadores que vêm alcançando altas taxas de sucesso.

Como construir uma carreira médica de sucesso

Antes de mais nada, é preciso ter visão de futuro. As coisas estão mudando: a prática médica, a forma de abordagem ao paciente, entre outros. Neste contexto, é necessário se adequar, pois “velhas práticas” ainda são atuais, como: atendimento humanizado, demanda para casos específicos e afins.

Há, também, a possibilidade — muito viável — de se investir em marketing, para além das outras tendências e cenários que o mercado vem apontando.

Não pare de estudar

É importante lembrar que a profissão que você escolheu exige atualização o tempo inteiro. Isso quer dizer que você jamais deve deixar de estar atualizado no seu campo de atuação.

Por isso, é importante investir no seu período de residência. Lembrando que o período de um residente pode variar de acordo com a área em que se deseja especializar.

Além disso, fique conectado a novas formas de tratamento para pessoas que estão buscando por elas. Claro que isso deve ser feito com senso de responsabilidade e sugerir tipos de tratamento distintos dos habituais também pode ser um diferencial.Lembrando que este diferencial não está em simplesmente prescrever um tratamento inovador, como é o caso da Cannabis Medicinal no alívio de dores crônicas e doenças como o Alzheimer, por exemplo. O diferencial está em prescrever esse tipo de tratamento para quem realmente precisa e está, há muito tempo, buscando outras formas de combater um tipo específico de doença.

Desenvolva habilidades humanas e sociais

Medicina no Brasil

Como dissemos acima, algumas práticas nunca se tornam obsoletas; e a humanização no atendimento, talvez, seja a mais importante delas.

Entender que, independentemente do contexto em que o paciente está, remoto ou presencial, é mais do que preciso saber ouvir, dar atenção aos pequenos detalhes e entender a demanda daquela pessoa.Por isso, para se destacar, continue valorizando esta prática que nunca perderá o seu valor no mercado.

Seja inovador

Em um tempo em que o papel virou algo ultrapassado, é necessário se adequar a um cenário que, antes, não se fazia presente: a promoção da sua própria imagem.Sobretudo, é necessário destacar que a sua figura nas redes sociais pode e deve refletir na figura que atende o paciente. O que isso quer dizer? Seja fiel ao seu approach para não

parecer que você está vendendo uma imagem falsa on-line. Lembre-se: a internet tem movimento e, por muitas vezes, você receberá críticas positivas ou negativas na web.

Assim, nunca se esqueça de divulgar, não somente a forma que você trabalha, mas os tipos de tratamento que você oferece e, além disso, divulgar informações sobre a sua especialidade. 

Conclusão

Por fim, é importante repetir e endossar: não fique parado! Busque sempre alternativas positivas e embasadas para o seu paciente e, também, para ampliar o seu conhecimento na sua área. A medicina no Brasil e no mundo, hoje, pede por este diferencial.

Divulgue sua área de especialização, valorize seus colegas de profissão e incentive sempre o seu campo a dar o melhor que ele pode. Lembre-se que parar de estudar não é uma opção e que, para sua área ser valorizada, você também depende que seus companheiros de profissão saibam o peso e a responsabilidade que é “vestir o jaleco”.

Fala Barreiras