Siga-nos

Vida e Saúde

Estudo compara as principais vacinas contra a dengue

Pesquisa indica as melhores vacinas contra a dengue a serem utilizadas em programas nacionais de imunização…

Publicado

em

Vacina Contra Dengue

O estudo

O estudo é fruto do projeto de mestrado de Josilene Ramos Pinheiro, pós-graduanda do PPGBBM/UESC, sob orientação do Prof. Dr. Jaime Henrique Amorim (UFOB). E contou com a colaboração de pesquisadores da UESC, UFMG e Instituto Butantan. O objetivo da pesquisa foi comparar os antígenos vacinais (principais componentes das vacinas) das formulações DENGVAXIA®, da Sanofi-Pasteur, LAV-TDV, desenvolvida pelo Instituto Butantan em Parceria com o NIH (EUA) e TAK-003, da Takeda. Para tanto, os pesquisadores estudaram as menores porções (chamados de epítopos) dos quatro sorotipos de Vírus da dengue que podem ser reconhecidas pelo sistema imunológico e que são alvos para anticorpos ou células capazes de controlar a infecção. Compararam a presença e a conservação dos epítopos alvos da resposta imunológica protetora entre as três principais vacinas e também entre os vírus circulantes nas populações de todo o mundo. Além disto, mediram a capacidade de cobertura populacional das vacinas com base nos perfis genéticos das pessoas de cada região do mundo.

Resultados

Vacina Contra Dengue
Representação das proteínas de envelope do Vírus da Dengue e destaque para epitopos alvos de anticorpos neutralizantes | Imagem Divulgação

Como resultados principais, os pesquisadores descobriram que todas as três vacinas contêm os principais epítopos alvos para anticorpos. Entretanto, a DENGVAXIA® não possui a grande maioria dos epítopos alvos para linfócitos T, glóbulos brancos altamente eficientes no controle do Vírus da dengue, algo não observado em LAV-TDV e TAK-003, as quais possuem grandes quantidades de epítopos alvos. Isto explica as principais limitações da única vacina licenciada contra a dengue, DENGVAXIA®, a qual demanda aplicação de três doses, não possui alta eficácia protetora e aumenta o risco de dengue grave em crianças menores de 9 anos de idade, não sendo indicada para essa faixa etária. Além disto, sua cobertura vacinal foi menor quando comparada aquelas de LAV-TDV e TAK-003.

Significado

Vacina Contra Dengue
Esqu emas de engenharia genética para as principais vacinas contra a dengue | Imagem divulgação

A DENGVAXIA® foi formulada a partir da recombinação genética entre Vírus da dengue e um vírus vacinal aparentado, o Vírus da febre amarela, cepa 17D. “Com isso, a vacina deixou de induzir resposta contra os principais alvos do Vírus da dengue para os linfócitos T, pois tais alvos foram perdidos na recombinação”, explica a bióloga Josilene Ramos Pinheiro, primeira autora do estudo. As outras duas vacinas são baseadas exclusivamente em Vírus da dengue, o que parece explicar a resposta mais completa que induzem, o que também se traduz em maior eficácia protetora, no caso da TAK-003. Os dados de eficácia protetora em teste clinico para a vacina do Butantan, LAV-TDV, ainda não foram divulgados.

Vacina Contra Dengue
Comparação nas três vacinas estudadas, de quantidades de epitopos alvos de linfócitos T envolvidos no controle do vírus | Imagem divulgação

A ausência de epítopos alvos para linfócitos T na DENGVAXIA® limita a resposta imunológica induzida a anticorpos, os quais estão envolvidos em eventos de exacerbação da infecção, por meio do fenômeno ADE (do inglês antibody dependent enhancement). “No caso da dengue, os anticorpos não garantem controle da infecção sem apoio dos linfócitos T. E ainda podem ajudar o vírus a se multiplicar, agravando a infecção”. Explica o coordenador do estudo, Dr. Jaime Henrique Amorim. Em alguns casos, os anticorpos podem ajudar os vírus a entrarem nas células e se multiplicarem com maior eficiência. E isto parece ter aumentado o risco de desenvolvimento de dengue grave em crianças menores de 9 anos de idade, faixa etária para a qual a vacina não é indicada.

Os resultados deste estudo servem para guiar politicas publicas ao nível de programas de imunização nacionais. Com tais informações, os gestores públicos poderão escolher as vacinas certas para controlar a dengue, que tem alto impacto epidemiológico no Brasil e em vários outros países mundo afora.

Perspectivas

Vacina Contra Dengue
Comparação das coberturas vacinais | Imagem divulgação

O estudo publicado faz parte de uma linha de pesquisa liderada pelo Dr. Jaime Henrique Amorim, da UFOB, no tema de vacinas. O grupo também trabalha no desenvolvimento de vacinas contra dengue, zika, chikungunya, COVID-19 e AIDS. Algumas das vacinas trabalhadas são desenvolvidas em parceria com o La Jolla Institute for Immunology, EUA. Em breve, novas contribuições cientificas deverão ser publicadas.

Publicação e financiamento

O estudo foi financiado pelo Consorcio Multifinalitario do Oeste da Bahia (CONSID) e Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI). A publicação foi realizada no periódico internacional Frontiers in Immunology, um dos mais conceituados na área de vacinas.

Fala Barreiras