Siga-nos

Mundo

Espanha tem 185 mortos nas últimas 24 horas, ligeiro aumento

867 contagiados nas últimas 24 horas, segundo provas feitas via PCRs, somando 218.011 infectados

Publicado

em

Sandra Cristina | Correspondente na Espanha

Com os últimos 185 mortos, a Espanha soma os 25.428. Com esses dados, o Ministério da Saúde acredita que na próxima segunda-feira poderemos passar para a próxima fase do desconfinamento, lembrando que amanhã, quarta-feira(06) o Presidente Pedro Sanchez comparecerá ao Congresso dos Deputados para pedir uma nova prorrogação do confinamento. Existe uma certa crise política e Sanchez segue afirmando que não tem plano b.

Hoje na roda de imprensa, Fernando Simon, Diretor do Centro de Coordenação de Alertas e Emergências, esclareceu que as cifras são favoráveis e que a Espanha está numa boa posição diante do processo que pretende colocar em ação nos próximos dias, se referindo às fases de desescalada e voltou a dizer na possibilidade de um novo “surto” mais bem menos preocupante do que quando do início da epidemia e pede todo cuidado por parte da população para evitá-lo, advertindo para o importantíssimo lavado de mãos, uma medida que pode salvar milhões de vidas.

Por outra parte, Espanha nem chegou a sair da crise sanitária provocada pela pandemia, e já entra de cabeça na crise econômica. A cada hora 800 pessoas perdem seus empregos. Para que se faça uma ideia da gravidade de destruir quase um milhão de empregos em apenas dois meses, levamos em conta uma cidade como a de Sevilla, com 700 mil de habitantes, para exemplificar. O que significa que a destruição de postos de trabalho na crise do coronavírus, seria como se todos os habitantes das grandes capitais espanholas fossem despedidos de uma só vez e em grupo.

Todos os dados que se vão conhecendo são inquietantes, ainda que desde o Governo se fala em “estabilização” no mercado trabalhista. Por exemplo, o número de desempregados registrados nos órgãos públicos de emprego, disparou em 282.891 desempregados em abril, 8% mais, a maior subida em um mês de abril de toda a história, segundo cálculos do Ministério do Trabalho e Economia Social, divulgado hoje.

Espanha alcança os 3,8 milhões de desempregados e a subida no mês de abril é de quase 300 mil novos desempregados, o que confirma a maior subida de toda a história, 282.891 para ser mais precisa, somente no mês de Abril.

Barreiras Notícias - Fala Barreiras