Siga-nos

Mundo

Espanha já ultrapassa o número de mortes da China

O governo da Espanha, Pedro Sanches, pensa em apenas levantar algumas restrições a partir do dia 11, mas não fala em suspender o confinamento

Publicado

em

Sandra Cristina | Correspondente na Espanha

Espanha, com 3.434 falecidos, passa à frente da China em número de óbitos e já é o segundo país do mundo, sendo a Itália o primeiro. 738 mortes em somente 24 horas, 47.610 infectados, 3.166 nas UTI’s e 5.367 curados. Este é o último balanço feito na manhã desta quarta-feira (25) pelo Ministério da Saúde da Espanha.

O governo da Espanha, Pedro Sanches, pensa em apenas levantar algumas restrições a partir do dia 11 mais, não fala em suspender o confinamento.

O que se está observando na Espanha, é que ainda que a enfermidade afeta um pouco mais aos homens (52%), o número de homens que faleceram (376) é quase o dobro das mulheres (190). Não existe uma explicação aprofundada nas causas de risco, tudo aponta que a principal razão para esta diferença são as enfermidades prévias. Explicou Fernando Simón, diretor do Centro de Coordenação de Alertas e Emergências Sanitárias, “a enfermidade afeta mais certos grupos de risco: hipertensos, pessoas com patologias respiratórias ou diabetes. Essas dolências afetam mais aos homens que as mulheres, assim que, é normal que eles sofram mais a letalidade”.

Um fato que ainda assusta a Espanha, pelo número de contagiados que tem e pelo caos que se encontra a sanidade, é que ainda tem gente que brinca com a situação. Tem pessoas que estão alugando por hora seus mascotes (cachorros) para passear pela rua. A polícia está multando e levando para a prisão todos esses que se julgam “espertos”. Já são mais de 500 presos e mais de 31 mil denúncias por descumprimento da lei de confinamento. Na Espanha, as multas vão desde 2.750 a 27 mil e quinhentos reais.

Fala Barreiras