Siga-nos

Vida e Saúde

Bebidas alcoólicas: como o consumo excessivo prejudica a saúde bucal?

É importante conhecer os perigos da ingestão do álcool e as formas de minimizá-los

Publicado

em

Bebidas alcoólicas

As bebidas alcoólicas, principalmente quando consumidas em excesso, trazem diversos riscos para a saúde. Inclusive, muitos dos riscos são conhecidos, como a probabilidade de afetar o funcionamento dos rins e do fígado.

Já em relação à saúde bucal, a mínima ingestão pode acarretar em diversos prejuízos, como o surgimento de inflamações e bactérias.

Por isso, é importante conhecer os perigos da ingestão do álcool e as formas de minimizá-los.

Principais danos do consumo de álcool para a saúde bucal

Apesar de não ser relacionada de imediato à saúde bucal, a ingestão de bebidas alcoólicas pode ser muito prejudicial para a cavidade oral.

Para se ter uma ideia, pessoas com o hábito de ingerir substâncias alcoólicas apresentam um risco 6 vezes maior de terem câncer de boca, conforme evidenciado pela Dental Health Foundation.

Isso ocorre porque além da acidez que a bebida produz na boca, o açúcar de sua composição age na fermentação de bactérias, podendo causar diversas infecções.

Esse problema é ainda mais agravado pela desidratação que o álcool produz no corpo, o que também impacta no fluxo salivar.

Na prática, a saliva é um dos principais elementos naturais para a manutenção da saúde bucal, criando uma barreira contra cáries e agindo na limpeza da arcada dentária.

Com a redução desse elemento, o álcool traz diversos riscos para a saúde bucal, como:

● Excesso de acidez;
● Ambiente propício para cáries;
● Risco de desenvolver periodontite;
● Surgimento de erosão dentária;
● Surgimento de manchas;
● Mau hálito;
● Desencadeia dores.

Confira nos tópicos a seguir mais detalhes acerca desses riscos e formas de prevenir os malefícios do álcool no seu organismo.

1 – Erosão dentária

Na prática, a erosão dentária consiste na perda de tecido nos dentes por conta da acidez dos alimentos.

Desse modo, conforme o ácido entra em contato com a cavidade bucal ou é produzido no processo de fermentação, há o enfraquecimento dos dentes.

Isso ocorre porque a acidez atua diretamente na barreira de proteção, conhecida como esmalte, além de também agir no cálcio – nutriente responsável pela rigidez/resistência da estrutura óssea e dental.

Com isso os dentes ficam mais expostos às bactérias e mais sensíveis, podendo acarretar no surgimento das cáries e das dores.

Nesse contexto, o mais indicado é procurar por convênios odontológicos ou clínicas especializadas no tratamento, de modo a identificar quão afetado foi o dente e quais os procedimentos mais indicados para a recuperação da estrutura dental e bucal.

2 – Mau hálito e manchas

Além das bebidas mais tradicionais como a cerveja e o vinho, muitos drinks são produzidos com a mistura de doces, refrigerantes e diversos elementos que levam corante na fórmula. Mais ainda, a cada dia surgem novas bebidas que tem em seu diferencial a cor.

Por conta disso, as manchas podem surgir.

De modo geral, o dente funciona como uma barreira no acesso dos alimentos na boca e, com isso, o primeiro contato da bebida é com essa estrutura, causando o amarelamento.

Além disso, as diversas substâncias presentes na bebida afetam o esmalte, facilitando que os pigmentos se fixem na superfície dos dentes, o que se agrava quando há mais porosidade.

Já o mau hálito ocorre por conta da desidratação e redução da saliva, elementos responsáveis por combater as bactérias presentes na boca e alimentos.

Isso significa que, com o ressecamento bucal, a boca se torna um ambiente propício para a proliferação de microorganismos e o surgimento da placa que, além do mau hálito, pode ocasionar inflamações.

Por isso, procure sempre intercalar o consumo de bebidas com um copo de água, de modo a reduzir os efeitos do álcool e manutencionar o nível de hidratação corporal.

3 – Inflamações, bactérias e dor

Com a frequência do consumo do álcool e os efeitos gerados nos tópicos anteriores, a probabilidade de agravamento dos problemas bucais cresce.

Por isso, é imprescindível manter hábitos de cuidado diários e a visita frequente ao consultório odontológico, principalmente em casos de convenio dentário. Desse modo será possível identificar e tratar as patologias antes do agravamento.

Dito isso, cabe ressaltar que o ressecamento e as erosões provocadas pelo álcool tornam as gengivas mais sensíveis às bactérias, aumentando os riscos de placas, gengivite e periodontite.

Essas doenças, se não tratadas de forma adequada, causam dores e até a perda dos dentes, pois atingem a sua raiz e enfraquecem a estrutura óssea. Mais ainda, colocam em risco toda a saúde do organismo.

Outro fator de atenção nesse contexto é o açúcar produzido pelas bebidas e drinks, que também intensificam o surgimento de lesões e cáries.

De modo a evitar a perda do dente e o comprometimento da saúde, alguns pontos de atenção podem ser tomados, bem como medidas de prevenção.

No caso da gengivite, por exemplo, a inflamação se caracteriza pela alteração das gengivas (que pode envolver mudança de cor e até sangramento).

Assim, a qualquer sinal de alteração, não deixe de entrar em contato com o plano odonto empresa para realizar os devidos tratamentos.

Cuidado essenciais ao beber

A hidratação adequada antes e após a ingestão do álcool é uma das medidas mais efetivas e práticas para o cuidado com a saúde bucal.

Por isso, uma dica valiosa é intercalar a ingestão dos drinks com copos de água, reduzindo o álcool e a acidez na boca.

No caso de batidas, ainda é possível usar um canudo ao consumir a bebida, de modo que os corantes não entrem em contato direto com os dentes.

O chiclete também contribui para a redução do mau hálito e a produção de saliva, reduzindo os impactos do álcool.

Por fim, alimentos com cálcio e fosfato também podem ser grandes aliados na redução dos ácidos e bactérias na boca, contribuindo com a recuperação do esmalte do dente.

Apesar dessas medidas, o mais indicado é reduzir o consumo do álcool – principalmente antes de dormir – e realizar a higienização correta da boca sempre que beber.

Em relação a higienização, lembre-se que ela deve ser feita 30 minutos após a ingestão da bebida, de modo que a escova não atue como um abrasivo da acidez, prejudicando ainda mais a resistência dental.

Assim, lembre-se de cuidar da sua saúde, faça ingestão de alimentos e bebidas saudáveis e mantenha as consultas com o profissional e o cronograma do seu plano odontológico sempre em dia, trazendo ainda mais qualidade de vida para sua rotina.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Ideal Odonto, empresa especializada em planos odontológicos com atendimento acessível para devolver o sorriso dos pacientes.

Seja integrante de nossos grupos de WhatsApp!
Falabarreiras Notícias 42