Siga-nos

Destaques

Mãe pede ajuda para transferir sua filha prematura para São Paulo

Yasmin nasceu com apenas 6 meses e depende da ventilação mecânica para viver. Sua mãe, Mayara, natural de São Paulo, pede ajuda para custear a UTI aérea para a filha e conseguir voltar para casa

Publicado

em

A jovem Mayara tem vivido um verdadeiro desafio em Barreiras. Ela é natural de Cubatão, São Paulo, e estava numa cidade próxima a Barreiras, acompanhando o marido caminhoneiro, quando precisou realizar o parto prematuro da sua filha Yasmin, que nasceu com apenas 6 meses de gestação. Hoje, Mayara está tentando voltar para casa com a filha e, para isso, pede ajuda para pagar o transporte aéreo da menina, que depende da ventilação mecânica para viver.

Conheça a história de Mayara e Yasmin e participe dessa corrente de solidariedade.

Conheça a história de Yasmin

Apesar de pouco tempo de vida, a bebê Yasmin tem uma verdadeira história de superação para contar. Ela nasceu no dia 24 de janeiro de 2020, no Hospital do Oeste em Barreiras. Sua mãe, Mayara, precisou realizar o parto bem antes do que imaginava e Yasmin nasceu com apenas 29 semanas, ou seja, 6 meses de gestação.

Apesar do parto prematuro, Yasmin apresentava um bom quadro de saúde e precisou ser entubada porque seus pulmões ainda eram frágeis. No entanto, com um mês e meio de vida, a bebê teve um problema que provocou a falta de oxigenação no seu organismo e, consequentemente, causou uma lesão do cérebro de Yasmin, deixando-a dependente da ventilação mecânica.

Hoje, Yasmin se encontra com um quadro estável de saúde, mas continua dependente da ventilação mecânica. Para acompanhar a filha, Mayara, que reside em Cubatão, São Paulo, vive sozinha há nove meses numa pensão em Barreiras. Porém, ela percebeu que precisa voltar para casa no estado paulista, onde poderá contar com o apoio emocional e financeiro para cuidar da bebê, que requer cuidados específicos.

No entanto, para voltar para casa, sua filha precisa do apoio de uma UTI aérea, uma vez que depende da ventilação mecânica. Mayara relata que os governos municipais de Cubatão e Barreiras ainda não deram um retorno de quando esse transporte pode ser realizado, já que um passa a responsabilidade da transferência para o outro, em função dos custos altos do transporte.

Cansada de esperar pelo poder público, Mayara decidiu tentar a UTI aérea particular. Ela relatou que, em seu orçamento inicial, o valor dessa transferência fica em torno de R$ 46 mil, custo que ela não tem condição de pagar.

Por isso, Mayara decidiu iniciar uma campanha de solidariedade, com pedido de doações de qualquer valor que possam ajudá-la a levar sua filha de volta para casa.

Como ajudar?

Você pode ajudar Mayara e Yasmin contribuindo com qualquer valor na sua Vaquinha. Além disso, é possível entrar em contato com ela e acompanhar de perto sua situação, através do seu Instagram.

Participe dessa corrente de solidariedade!

Seja integrante de nossos grupos de WhatsApp!
Falabarreiras Notícias 01
Falabarreiras Notícias 02
Falabarreiras Notícias 20

Barreiras Notícias - Fala Barreiras