Siga-nos

Sem categoria

Visita da ministra Kátia Abreu à Bahia Farm Show deixa produtores satisfeitos

Publicado

em

Silvânia Costa

Ministra Kátia Abreu disse que o governo federal está disposto a trabalhar lado a lado com o produtor | Foto: Araticum

Ministra Kátia Abreu disse que o governo federal está disposto a trabalhar lado a lado com o produtor | Foto: Araticum

Em 150 dias à frente do Ministério da Agricultura, esta é a segunda vez em apenas vinte dias que a ministra Kátia Abreu visita o município de Luís Eduardo Magalhães, Oeste da Bahia, agora para conhecer a Bahia Farm Show, maior feira de tecnologia e agronegócios do país. O palanque foi composto pelo prefeito da cidade, Humberto Santana Cruz e presidentes de associações, dentre eles, Júlio Cézar Busato, presidente da Associação dos Agricultores e Irrigantes da Bahia (AIBA). Em seu discurso, Júlio Cézar, falou à ministra da necessidade de apoio quanto à manutenção das BRs por onde a safra é escoada; das obras da ferrovia oeste-leste; da importância do porto sul para a região e de hidrovias.

Já o prefeito Humberto Santa Cruz, destacou durante a cerimônia que a classe produtora está preocupada com as questões referentes à energia e pediu que sejam feitas análises da cobrança. “A bandeira vermelha está inviabilizando a produção agrícola”. Humberto Santa Cruz continuou a fala solicitando do governo federal a contração de um veterinário para facilitar a exportação de proteína animal da região e a possibilidade de implantação de um Centro de Abastecimento.

Por sua vez, a ministra Kátia Abreu parabenizou a organização da Bahia Farm Show, lembrando do importante papel da feira para o crescimento do agronegócio, que apesar dos arrochos econômicos continua se destacando. Kátia Abreu enfatizou que o governo federal está disposto a trabalhar lado a lado com o produtor, um exemplo foi a elaboração do plano safra 2015/16. Foram garantidos R$ 187,7 bilhões para custeio, investimento e comercialização da agricultura empresarial. O valor é 20 por cento superior ao total disponibilizado em 2014/15.

Para melhorar o novo plano em tempos de ajuste fiscal, o governo injetou R$ 53 bilhões para custeio a juros livres, R$ 30 bilhões a mais. “Os juros mais altos acompanham a curva acentuada da inflação do país e os ajustes que estão sendo implementados pela equipe econômica”, disse a ministra Kátia Abreu. “Não podemos pedir aos coordenadores do ajuste fiscal um juro negativo”, afirmou, destacando que a presidente Dilma Rousseff não permitiu que as taxas superassem 8,75 por cento para custeio e comercialização.

Após falar do esforço conjunto das equipes para construir o plano safra, a ministra enfatizou que o governo vai dar maior apoio ao médio produtor. Defende que ajuste econômico não se faz apenas com cortes, mas também com investimentos, tanto que a tendência é aumentar o apoio à pecuária, e finalizou garantindo que o veterinário para o abatedouro do frigorifico, já está contratado; vai fazer estudos para a possível implantação do CEASA; o governo vai trabalhar para melhorar as condições das estradas e junto com o Ministério do Planejamento, começará uma análise mais detalhada sobre os impactos da bandeira vermelha para o setor produtivo.

O crédito disponível no plano safra 2015/16 terá crescimento de 20 por cento antes os recursos do programa anterior, principalmente por conta de uma maior disponibilidade de financiamentos com juros livres de mercado, apontando para um sensível aumento de custos dos produtores.

O novo plano, que prevê um recorde de 187,7 bilhões de reais em financiamentos, ante 156,1 bilhões de reais em 2014/15, terá elevação nos recursos de custeio e comercialização e queda nos empréstimos para investimentos.

Barreiras Notícias - Fala Barreiras