Siga-nos

Sem categoria

Sustentabilidade não é conversa fiada!

Publicado

em

Malu Silva | Thiara Reges | Ascom Secretaria Cidade Sustentável

Sr. Toninho e sua esposa, Maria de Lurdes | Foto: Ascom Secretaria Cidade Sustentável

Sr. Toninho e sua esposa, Maria de Lurdes | Foto: Ascom Secretaria Cidade Sustentável

No bairro do Stiep, seu Toninho abriu o Bar e Restaurante Conversa Fiada, há 02 anos e meio. Com a autorização da Prefeitura mediante uma conversa séria com o subsecretário da Secretaria Cidade Sustentável- Secis André Fraga, seu Toninho adotou o canteiro da rua Artur Azevedo Machado. Nela, são executados serviços que ajudam na conservação da natureza, como: jardinagem com o cultivo da flor de nome Ipê-amarelo, sempre plantando, podando e irrigando o gramado. Entre o pavimento do passeio do Conversa Fiada e o pátio dele, seu Toninho construiu uma região adubada cultivando, entre as espécies da árvore conhecida como Fixo, a planta Lúzia, praticando molhação. “-O gramado só precisa regar quando ainda está nascendo. Depois que cresce, não precisa mais”, diferencia.

O empresário Antonio Matias de Andrade, mais conhecido como seu Toninho, de 60 primaveras é casado com Maria de Lurdes Barbosa de Andrade, a dona Lurdinha de 55 anos. O casal pernambucano sempre procurou fazer jus à prática e educação sustentáveis a despeito do nome dos seus respectivos municípios de nascimento: ele é de Limoeiro (PE), ela de Buenos Aires (PE). “É uma paixão que vem desde a minha infância. Por eu nascer no interior, sempre tive uma proximidade com a natureza”, reconhece seu Toninho que é pai de dois filhos já adultos, tendo três netos. Há 20 anos quando chegou com sua esposa em Salvador, o microempresário já comprava comida para alimentar as rolinhas todos os dias quando chegava para trabalhar no Bambara, onde foi gerente.

A preocupação dele em adotar um canteiro é também estética, pois achava o lugar muito feio e sujo, cheio de ratos e baratas, por exemplo. Seu Toninho reformou o ponto de ônibus que fica perto do Conversa Fiada, fazendo pavimentação e pintura.

Esse cuidado com o meio ambiente também alcança a praça que está próxima ao estabelecimento através das pinturas da cerca de ferro, dos bancos e brinquedos do parquinho, além da instalação de cesto de coleta de lixo com o apoio da Limpurb. Ele acrescenta que, brevemente, será instalada a iluminação nos postes que já existem. Seu Toninho pretende ainda aumentar mais ainda a luz no poste da pracinha, pois acha-a muito escura. A completa iluminação vai ajudar na segurança os transeuntes, vizinhos e clientes que aprovam as medidas tomadas por seu Toninho. No Conversa Fiada, em vez de vender o coco natural, a água da fruta é vendida em garrafinhas, pois sua casca termina sujando bastante o chão.

A manutenção do meio ambiente depende de todos, como fala a música O Sal da Terra, de Beto Guedes: “-Vamos precisar de todo mundo; Um mais um é sempre mais que dois; Pra melhor juntar as nossas forças; (…) Recriar o paraíso agora; Para merecer quem vem depois(…).” É pensando nisto que o comerciante ainda paga a um funcionário especialmente contratado para vigiar a frente da rua do comércio, impedindo o estacionamento de carros. A norma é fortalecida com algumas placas de trânsito, sinalizando que é Proibido Estacionar! Música também é proibida por lá, mesmo que esteja em som ambiente, para evitar a poluição sonora. Desta forma, pode-se ouvir privilegiadamente o lindo cantar dos pássaros, verdadeira orquestra raríssima em Salvador. Porém, há algumas pessoas que fazem da sustentabilidade uma verdadeira conversa fiada, perguntando se o comerciante é o dono da rua por exigir tanto. Seu Toninho replica, levantando a bandeira do Programa Verde Perto: “-É muito bom tomar esta atitude com o objetivo de contribuir para o bem-estar da cidade, melhorando o espaço urbano”, defende.

Ao informar que também é dono de um outro Conversa Fiada na Praia de Atalaia, orla de Aracaju, o comerciante garante que abraçaria a “causa verde” independente de querer promover o seu negócio com as ações das assessorias de imprensa responsáveis pela divulgação do Programa Verde Perto. Assim, seu Toninho demonstra não querer preservar a natureza visando lucros financeiros, agindo de maneira diferente de alguns que destroem o planeta em busca de dinheiro praticando desmatamento, por exemplo, como diz esta parte da música Sal da Terra: “-Terra! (…) Tão te maltratando por dinheiro; Tú que és a nave nossa irmã.” Mesmo não sendo da terrinha, ele prova que ser limoeirense é ser também parceiro ao cumprir o papel de azedar atitudes mal educadas de alguns seres humanos que provam não entender nada quando o assunto é sustentabilidade ao jogarem o lixo no chão ou aumentar demais o volume do som do rádio, por exemplo.

Bar Conversa Fiada
Rua Artur de Azevedo Machado, 89, Costa Azul, Salvador-BA
(71) 3033.4487
Funcionamento: segunda a segunda, de 11:30h às 00:00h

Programa Verde Perto
Parque da Cidade Joventino Silva, Itaigara, Salvador-BA
(71) 3355.0314
[email protected]

Fala Barreiras