Siga-nos

Sem categoria

Prefeito de Barreiras “massacra” servidores da saúde

Publicado

em

Osmar Ribeiro

Governo Zito já completou 100 dias e até o momento a rede de saúde de Barreiras não funciona como deveria e servidores se sentem pressionados e temem perder direitos

Lá se vão os primeiros 100 dias do governo de Zito Barbosa e a saúde de Barreiras encontra-se doente. Sabe-se que a demanda é muito grande, porém, em sua campanha durante as eleições 2016, o prefeito afirmava estar preparado e que tudo estava planejado para comandar o município. Isso o credibilizou na opinião dos eleitores, tanto que o colocaram no comando com uma vitória volumosa. Porém, passam-se os dias e a opinião pública hoje não é mais a mesma.

Servidores da saúde buscam ajuda no Sindsemb | Fotos: Osmar Ribeiro/Falabarreiras

Servidores da saúde buscam ajuda no Sindsemb | Fotos: Osmar Ribeiro/Falabarreiras

Ontem (10), no final da tarde, em reunião no Sindsemb, os servidores da saúde lamentaram um suposto decreto da prefeitura que limitaria a troca de plantão em apenas três. Segundo os servidores, isso impossibilitaria a realização do trabalho, pois, a maioria dos servidores tem mais de um vínculo empregatício e esse decreto iria forçar esses servidores a abandonar um. “As trocas de plantão não prejudica o atendimento da unidade de saúde, pois é uma troca, saiu um, fica outro no lugar. Com o decreto vai haver muitas faltas e a população sairá prejudicada”, relata uma servidora, que completa: “a intenção é jogar a população contra nós servidores para tirar a responsabilidade deles”.

A presidente do Sindsemb, Carmélia da Mata, sugeriu aos servidores que não se fizesse greve, mas paralisações pontuais e manifestações, como a que fechou a ponte Ciro Pedrosa em outra ocasião. “A categoria tem que se unir, fortalecer o sindicato, pois o governo está tentando descredibilizar os sindicatos”.

Segundo os servidores, o secretário de saúde diz não haver o decreto, porém se contradiz ao afirmar que por 60 dias as trocas de plantão estão liberadas. Sendo assim, acredita-se que no fim deste prazo o decreto seja baixado.

Barreiras Notícias - Fala Barreiras