Siga-nos

Sem categoria

Mobilização pela retomada da hidrovia do São Francisco

Publicado

em

Rassana Milcent | Ascom Aiba

Imagem meramente ilustrativa | Reprodução

Imagem meramente ilustrativa | Reprodução

O Oeste da Bahia dará um passo importante em direção à melhoria da logística da região. Hoje, 09, às 9h, será realizada uma mobilização, no município de Ibotirama, em prol da retomada do transporte de cargas no rio São Francisco. Um carregamento de 2.400 toneladas de caroço de algodão sairá da região com destino a Petrolina (PE), percorrendo um total de 610 km. Esta ação está sendo articulada pela Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), Icofort e Secretaria Extraordinária da Indústria Naval e Portuária (Seinp).

O carregamento saiu de diversas fazendas do Oeste da Bahia e seguiu de caminhão para um porto em Ibotirama, onde está sendo colocado nas balsas que navegarão pelo canal do São Francisco até Pernambuco. Lá, o caroço de algodão será processado para transformação e produção de torta e farelo de algodão (consumo animal); óleo refinado de algodão (consumo humano) e óleo de algodão para transformação em biodiesel. Além disso, durante o processo de transformação, retira-se o linter (lã de celulose que envolve o caroço) que será exportado para Japão e China.

O objetivo da mobilização é chamar a atenção das autoridades para a necessidade da revitalização da hidrovia do São Francisco, mostrando que é possível utilizá-la para alavancar o desenvolvimento econômico de diversos municípios. A inclusão deste modal no sistema de logística do Oeste da Bahia, por exemplo, dará mais competitividade à produção de grãos e fibras da região com a redução do frete em cerca de 20% se comparado ao transporte rodoviário, além de fomentar os mercados da avicultura, suinocultura e bovinocultura do Nordeste.

O Oeste da Bahia já colheu 3,3 milhões toneladas de soja; está em processo de colheita do milho que deverá produzir 2,3 milhões de toneladas e, na última semana de maio, dará início a colheita do algodão com previsão de 1,2 milhão de toneladas produzidas. Os dados são da Aiba que dimensionou em 4,8 milhões de toneladas o volume de grãos e fibras que poderá ser transportado pela hidrovia, gerando cerca de R$ 2,6 bilhões.

Estarão presentes na mobilização, o presidente da Aiba, Júlio Cézar Busato; o secretário estadual dos Portos, Carlos Costa; o presidente da Icofort, Décio Barreto Jr e a presidente da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), Isabel da Cunha.

1 Comentário

1 Comentário

  1. Marcio Mariano

    9 de maio de 2014 às 17:04

    Meu caro Osmar, muito boa sua matéria. Só que o porto fica localizado no povoado de Passagem, no Muquém do Sao Francisco. E não em Ibotirama. Abraços, Márcio Mariano, prefeito municipal

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *