Siga-nos

Política

Tito cobra solução, junto ao Ministro do Desenvolvimento Regional, para problemas de Residenciais do ‘Programa Minha Casa Minha Vida’ em Barreiras

Existe um passivo considerável no programa em relação ao qual o Governo Federal não pode se manter omisso

Publicado

em

Nesta quarta-feira (03), o deputado federal Tito, protocolou um requerimento no Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), solicitando informações ao Ministro Gustavo Henrique Canuto, no sentido de esclarecer como ficará a situação dos programas que vinham sendo conduzidos pelas pastas extintas, haja vista a fusão que deu origem ao referido Ministério. O principal deles é o ‘Minha Casa, Minha Vida’, principalmente aqueles conjuntos que foram entregues com graves problemas estruturais, como o ‘Boa Sorte’ e ‘São Francisco’ em Barreiras no Oeste da Bahia, que se encontram em situações precárias.

Para Tito, o requerimento se justifica pelo fato de que o Ministério das Cidades tinha atribuições centrais com relação ao ‘Programa Minha Casa, Minha Vida’, e com a extinção do órgão e a transferência de suas atribuições para o MDR, é de suma importância que o Parlamento seja informado do estágio atual desse Programa que tem si do a principal iniciativa do Governo Federal em política urbana e habitacional na última década.

“O Parlamento e a população quer saber como e de que forma estão sendo tratados os casos de empreendimentos do PMCMV implantados anteriormente ao atual governo, mas que apresentam déficit de infraestrutura de saneamento ambiental, como abastecimento d´água, esgotamento sanitário e drenagem urbana, ou outras deficiências como falta de ligações de energia elétrica domiciliar, iluminação pública ou asfaltamento. Existe um passivo considerável no programa em relação ao qual o Governo Federal não pode se manter omisso. Qual é o planejamento para a solução desse passivo e a previsão de unidades habitacionais a serem construídas em 2019 no âmbito do programa, considerando os 27 estados da federação?”, declarou o parlamentar.

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fala Barreiras