Siga-nos

Oeste

Justiça eleitoral julga improcedente denúncia de compra de votos contra Marcão, prefeito de Santana

“Não é a primeira vez que somos alvos de calúnias e mentiras pelo grupo que, infelizmente, não quer respeitar a vontade soberana que é o voto da maioria”

Publicado

em

Prefeito Marcão concedendo entrevista à reportagem do FalaBarreiras | Foto: Zé Filho

Na sexta-feira (09), a Justiça Eleitoral julgou improcedente e pediu extinção do processo ajuizado contra o prefeito do município de Santana, Marcão e do vice Dr. Eustáquio, em função de acusações de supostas tentativas de compra de votos nas eleições de 2016, como noticiado pelo Falabarreiras na matéria Ações na Justiça Eleitoral põem em risco mandato de prefeito de Santana. A captação ilícita de sufrágio (compra de votos) é ilícito eleitoral punido com multa e a cassação do registro ou do diploma do candidato, além de inelegibilidade por oito anos. A ação foi judicializada por Francisco de Assis, o “Chicão”, candidato a prefeito na mesma cidade pelo PSDB. Depois de comprovar, através de documentos e depoimentos, que as acusações eram infundadas, a Justiça decidiu em favor da gestão municipal.

Segundo Marcão, essa é mais uma tentativa de barrar o avanço e o progresso político, econômico e social promovido por sua gestão frente à administração do município. “Não é a primeira vez que somos alvos de calúnias e mentiras pelo grupo que, infelizmente, não quer respeitar a vontade soberana que é o voto da maioria, e que nos elegeu. É lamentável que quem não aceita a derrota nas urnas utilize todo e qualquer artifício na tentativa de nos fazer parar. Para esse grupo a minha resposta é trabalho, como fizemos até aqui e continuaremos fazendo para o povo de Santana”, declarou Marcão.

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fala Barreiras