Siga-nos

Brasil

Megavazamento de dados: Entenda o que aconteceu e como evitar golpes

Apenas em 2021, dados pessoais de 223 milhões de brasileiros já foram expostos na internet…

Publicado

em

Megavazamento de dados

Um novo megavazamento de dados foi identificado nesta semana. Desta vez, mais de 100 milhões de contas de celulares foram expostas, incluindo o número do Presidente Jair Bolsonaro e até mesmo da apresentadora Fátima Bernardes.

Mas esse não foi o primeiro vazamento este ano. Em janeiro, outro megavazamento de dados expôs informações de 223 milhões de brasileiros. No entanto, segundo o IBGE, o Brasil possui cerca de 212 milhões de habitantes. Por isso, autoridades acreditam que dados de pessoas que já morreram também foram expostos e podem ser utilizados por golpistas.

Entre as informações divulgadas no megavazamento de dados de janeiro estão o número do CPF, dados de veículos, informações sobre escolaridade, renda, benefícios do INSS e até dados de acesso ao LinkedIn, entre outros. O conjunto de dados está sendo comercializado por criminosos e continua circulando abertamente na internet.

Isso significa que, juntos, os dois megavazamentos se tornaram uma excelente fonte de informações para golpistas e bandidos, que podem utilizar todos esses dados para abrir contas de banco, pedir empréstimos, fazer compras, entre outros atos ilegais, utilizando o nome de outras pessoas.

Como se proteger de golpes?

Diante dos problemas que os golpistas podem causar ao obterem dados pessoais de terceiros, a Febraban e o Banco Central oferecem algumas orientações para que a população se proteja dos golpistas.

• Não clique em links enviados por SMS, e-mail ou aplicativos de mensagens de texto;
• Não compartilhe senhas de acesso aos canais de atendimento da instituição;
• Não atenda telefonemas nem troque mensagens com pessoas que se dizem funcionárias da instituição detentora da sua conta;
• Não navegue em sites suspeitos;
• Não faça o download de aplicativos não oficiais do seu banco. Faça e acompanhe suas movimentações bancárias apenas nos apps das instituições bancárias.

Alguém fez empréstimo no meu nome sem o meu consentimento. E agora?

Se o cidadão identificou que alguém abriu uma conta no banco ou realizou empréstimo bancário sem a sua autorização, é fundamental que ele entre em contato com o banco e informe o que está acontecendo. Além disso, também é possível acessar o site do Banco Central e denunciar o ocorrido.

Como saber se meus dados estão sendo utilizados indevidamente?

Ainda é difícil saber a extensão dos prejuízos causados pelo megavazamento de dados, nem o que os criminosos são capazes de fazer com tantas informações. Porém, pelo menos já é possível verificar se seus dados estão sendo utilizados, sem autorização, no sistema financeiro.

O Banco Central disponibiliza um site chamado Registrato, que fornece relatórios sobre a vida financeira de todos os correntistas dos bancos que atuam no Brasil, incluindo contas bancárias, financiamentos e dívidas abertas utilizando o mesmo CPF.

Caso detecte alguma movimentação errada ou estranha, a pessoa pode comunicar seu banco e as autoridades policiais.

Vale lembrar que, quanto mais rápido identificar esse problema, maiores as chances de evitar prejuízos financeiros consideráveis no futuro.

Seja integrante de nosso grupo de WhatsApp!
Falabarreiras Notícias 42