Siga-nos

Brasil

Governador da Bahia publica carta contra Fake News por causa da morte de PM em Salvador

Governadores de 16 estados assinaram uma carta contra a divulgação de Fake News e atos ilegais que tem acontecido no país.

Publicado

em

Nessa segunda-feira (29), o Governador da Bahia, Rui Costa, junto com governantes de outros 15 estados do Brasil, divulgaram uma carta na qual manifestaram sua indignação diante do aumento do número de agressões e de Fake News que tem criado uma situação de instabilidade institucional no país.

Por que os governadores divulgaram a carta?

A divulgação da carta ocorreu após a morte do soldado Wesley Góes, que foi morto pela equipe do BOPE após atirar em direção aos policiais. A morte do soldado tem sido utilizada como munição de uma guerra política que tem tentado colocar os policiais contra os governadores.

No último domingo (28), a deputada federal Bia Kicis (PSL-DF), presidente da Comissão de Constituição e Justiça na Câmara, chegou a publicar um texto em suas redes sociais no qual ela incentivava o motim dos policiais contra as medidas adotadas pelo Governo da Bahia.

Durante uma live realizada ainda no último domingo (28), o ex-deputado Roberto Jefferson (PTB) também defendeu a criação de milícias, com o objetivo de promover a agressão de guardas municipais que tem atuado para impedir a abertura de comércio em cidades que estão sob lockdown em função do aumento de número de casos e mortes por COVID-19.

Além disso, após a morte do soldado Góes, vários vídeos e muitas Fake News começaram a circular nas redes sociais, questionando a ação que culminou na morte do policial, distorcendo a ação da equipe do BOPE, bem como divulgando falsos protestos, entre outras ações.

O que diz a carta?

Na carta, os governadores ressaltaram que o país está passando por um período de emergência pública, em função da explosão de casos de COVID-19. No entanto, apesar desse cenário, agentes políticos tem utilizado o seu tempo para disseminar Fake News.

“Enquanto isso, alguns agentes políticos espalham mentiras sobre dinheiro jamais repassado aos estados, fomentam tentativas de cassação de mandatos, tentam manipular policiais contra a ordem democrática, entre outros atos absurdos”

, afirma o texto.

Por isso, os gestores estaduais convocaram o Presidente da República, Jair Bolsonaro, bem como os presidentes da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL); do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) e do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, para solicitar que adotem as medidas necessárias para impedir que atos ilegais e fake news continuem sendo disseminadas.

“Os estados e todos os agentes públicos precisam de paz para prosseguir com o seu trabalho, salvando vidas e empregos (…) Estimular motins policiais, divulgar fake news, agredir governadores e adversários políticos, são procedimentos repugnantes, que não podem prosperar em um país livre e democrático”, reforça a carta.

Na documento, os governadores ainda mostraram apoio às forças policiais, que tem feito reivindicações com relação à vacinação da categoria.

Além do Governador da Bahia, assinam a carta os governadores Flávio Dino (Maranhão), Helder Barbalho (Pará), Paulo Câmara (Pernambuco), João Doria (São Paulo), Ronaldo Caiado (Goiás), Mauro Mendes (Mato Grosso), Eduardo Leite (Rio Grande do Sul), Camilo Santana (Ceará), João Azevêdo (Paraíba), Renato Casagrande (Espírito Santo), Wellington Dias (Piauí), Fátima Bezerra (Rio Grande do Norte), Belivaldo Chagas (Sergipe), Reinaldo Azambuja (Mato Grosso do Sul) e Waldez Góes (Amapá).

Para conferir o texto da carta na íntegra, acesse o link abaixo.

Carta dos Governadores

Carta dos governadores

Seja integrante de nossos grupos de WhatsApp!
1.Falabarreiras Notícias 01
2. Falabarreiras Notícias 02
3. Falabarreiras Notícias 20
4. Falabarreiras Notícias 42