Siga-nos

Brasil

Brasileira em Washington cria programa de mentoria gratuita com foco no norte nordeste

Com modelo internacional, Cais Mentoria gera oportunidades para jovens estudantes atuarem em grandes corporações

Publicado

em

Klicia Wilson |Foto: Gardenia Passos

Com objetivo de reduzir a desigualdade e promover o desenvolvimento regional de estudantes, tecnólogos e universitários, a startup sem fins lucrativos, Cais Mentoria, traz a orientação de carreira para criar conexões em empresas e universidades, divulgando talentos do Norte e Nordeste do Brasil, além de fortalecer as habilidades socioeconômicas para estudantes.

Diferenciado devido à atuação com melhoria contínua em processos de mentoria e impacto social para estudantes e por ter conexões estabelecidas com melhores práticas americanas, através do Mentor National Mentoring Association, a Cais Mentoria está com inscrições abertas para estudantes e mentores participarem do programa até 15 de dezembro.

A instituição trabalha com consultores especializados em mentoria, orientação de carreira e temáticas voltadas para o desenvolvimento pessoal para serviços e corporações e instituições de ensino, além de uma equipe de trabalho do programa gratuito que é voluntária, dando prioridade a pessoas que já participaram como mentores e mentorados do programa.

Foto: Vanessa Aragão/Alfazema Filmes

Para ser um mentor, o profissional precisa ter mais de dois anos de experiência no mercado de trabalho, demonstrar também habilidades de comunicação e autoreflexão, estando alinhado com os valores da organização; excelência, acolhimento e inclusão. Já para ser um mentorado, é necessário ter mais de 18 anos, ser estudante ou recém-formado de cursos técnicos, tecnólogos ou superiores e ser oriundo ou estar estudando em um estado do Norte ou Nordeste.

Atuando de Washington, nos Estados Unidos, a brasileira Klicia Wilson, CEO e fundadora do programa que é considerado o único player brasileiro a oferecer o modelo internacionalmente reconhecido de centro de carreiras para instituições de ensino, realiza o potencial dos negócios para gerar impacto positivo e viabilizar um futuro mais sustentável e inclusivo.

“Nossos jovens profissionais precisam de apoio de carreira. Países como os Estados Unidos tem orientação de carreira disponível no ensino público e privado desde o ensino médio até o ensino superior. O Núcleo de Carreiras da Cais Mentoria já causa impacto e traz acolhimento aos mais de 200 estudantes que utilizam nossos serviços. Tenho total confiança que esse modelo é necessário e urgente para maximizar as oportunidades da juventude do Norte e Nordeste e do Brasil”, explica Klicia.

Como empresária social, a mestra em Negócios Sociais e Empreendedorismo pela London School of Economics, trabalha para reduzir a quantidade de jovens desempregados ou em subemprego, oferecendo capital social e orientação de carreira para aqueles que muitas vezes não têm um apoio durante ou pós universidade. “Nossos estudantes chegam perdidos e com pouco conhecimento sobre prospectos de carreira, mas com grande esperança quanto às suas possibilidades de alcance com o auxílio da orientação. Temos muito orgulho de nossos estudantes: são jovens incrivelmente capacitados, talentosos e esforçados e que muitas vezes só precisam do nosso acolhimento e orientação para conquistarem seu caminho”

, pontua Klicia.

Considerada a capital da filantropia em um dos países mais engajados do mundo, em Washington,  Klicia consegue assistir de perto os modelos internacionais de mentoria para aperfeiçoamento do trabalho no Brasil. “Estando em Washington consigo acesso a recursos intelectuais e humanos para potencializar a atuação da Cais Mentoria através do contato direto com organizações especializadas em mentoria, organizações internacionais, fundações e outros negócios e empreendedores sociais. Utilizo essa riqueza de conhecimento e recursos para acelerar a atuação da Cais Mentoria no Brasil”, ressalta .

Foto: Vanessa Aragão/Alfazema Filmes

Mulher negra, carioca de coração baiano, Klicia Oliveira Wilson é bacharela em geofísica pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e University of Leeds, é uma empreendedora com visão de mercado singular que venceu as estatísticas, conforme dados do relatório de Diversidade, Representatividade e Percepção ― Censo Multissetorial 2022 da Gestão Kairós, quanddo 32% do Quadro Funcional das empresas são mulheres e 33% são negros (pretos e pardos), entretanto, no recorte mulheres negras, o percentual cai para 8,9%. Já na liderança, esse número fica mais evidente com apenas 3% de mulheres negras, o que é aproximadamente 32 vezes menor que o número de mulheres brancas (95%).

“O ambiente de impacto social é majoritariamente masculino, negro e do Sul, Sudeste do país. Tenho uma vantagem já que desde a infância, durante minha carreira na indústria de óleo e gás e até hoje estive em ambientes com esse perfil. Vejo essa posição como potencialização e incentivo da minha presença e excelência. Encaro as dificuldades e preconceitos como oportunidades de demonstrar a potência da mulher negra em todas as áreas de atuação”, comenta Klicia.

A brasileira já trabalhou por mais de cinco anos em uma multinacional da indústria de óleo e gás como geofísica para gerenciamento de reservatórios, planejamento de produção e perfuração de poços no Brasil, EUA e Inglaterra, atualmente passa por uma transição de carreira, passando da geofísica para o empreendedorismo social.

A próxima Masterclass do Núcleo de Carreiras da Cais Mentoria, prevista para dezembro de 2022, ainda não tem data registrada para início das atividades.

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fala Barreiras