Siga-nos

Brasil

BOLSA FAMÍLIA:
Saiba qual o prazo final para atualizar o CadÚnico e garantir os R$ 600 + R$ 150 por filho

Cerca de 10 milhões de famílias deverão ser convocadas pelo governo federal para atualizar o cadastro e garantir a permanência no novo programa social…

Publicado

em

Bolsa Família

O CadÚnico é a principal porta de entrada para quem quer ganhar o direito a receber auxílios do governo federal. Além do Auxílio Brasil, o cadastro também guarda os dados dos beneficiários do vale-gás, tarifa social de energia elétrica, o ID Jovem e a carteira do idoso.

O novo governo federal, comandado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), já está preparando a implantação do novo Bolsa Família para março, apesar de ter prometido o novo programa social para o início de seu governo, promessa que demorará um pouco mais do que o esperado para se cumprir. Um dos motivos para o atraso, além da montagem da nova regulamentação, seria a realização da atualização cadastral, que ocorrerá em fevereiro.

Por conta disso, as famílias inscritas no Cadastro Único (CadÚnico) precisarão passar pela atualização cadastral até fevereiro, sendo este o prazo final para garantir o recebimento do novo Bolsa Família, que manterá os pagamentos mínimos mensais de R$600 e pagará um benefício extra de R$150 a mais para aquelas famílias com crianças de até seis anos de idade, ambos os valores promessas de campanha de Lula ao longo da campanha eleitoral de 2022.

Essa atualização das informações fornecidas ao CadÚnico pelas famílias é necessária porque acredita-se que muitos beneficiários sem direito ao atual Auxílio Brasil estariam recebendo o benefício desde o ano passado. Isso teria acontecido por conta da facilidade para a inscrição e inclusão no programa de transferência de renda, já que por causa da pandemia foi liberado o cadastro online sem checagem, resultando na inclusão de milhões de inscritos no programa.

Agora, das mais de 21 milhões de famílias atendidas mensalmente pelo atual programa Auxílio Brasil, cerca de 10 milhões deverão ser convocadas pelo governo federal para atualizar o cadastro e garantir a permanência no novo programa social. Acredita-se que, desses 10 milhões, cerca de 2,5 milhões de famílias beneficiárias não cumprem os requisitos do programa social, que deverão ser mantidos no novo Bolsa Família, e por isso estes beneficiários poderão ser bloqueados, abrindo espaço para outras famílias.

As famílias que atualizarem o cadastro até 05 de fevereiro e continuarem na folha de pagamento poderão receber R$150 a mais no novo Bolsa Família. O valor extra será pago no caso da família beneficiária possuir entre os seus integrantes criança com até seis anos de idade. No entanto, ainda não se tem detalhes do pagamento extra.

De acordo com o ministro do Desenvolvimento Social, Wellington Dias, o objetivo da atualização cadastral será garantir que as famílias com direito ao novo Bolsa Família possam recebe-lo. Por isso, serão identificadas as famílias que não atendem aos requisitos para deixar o programa, abrindo espaço para que novas famílias, identificadas na busca ativa, possam ingressar na folha de pagamentos.

“Vamos garantir o pagamento em março com o acréscimo de 150 reais por criança, com a atualização do cadastro que começa em fevereiro e com a aprovação pela rede do Sistema Único da Assistência Social, para segurança nos dados. […] Haverá esforço para a inclusão socioeconômica. E, na medida da atualização do CadÚnico e liberação de decisão judicial, esperamos pactuação e entendimento em fevereiro, com desligamentos de quem não preenche os requisitos do programa”, informouWellington Dias, ministro do Desenvolvimento Social.

As famílias que precisarem passar pela atualização do Cadastro Único para garantir o recebimento do novo Bolsa Família e de outros benefícios do governo federal, como a Tarifa Social de Energia Elétrica (TSEE) e o Benefício de Prestação Continuada (BPC), já estão sendo convocadas, e por isso, devem ficar atentas aos canais de convocação, que serão os seguintes:

  • Aplicativo Auxílio Brasil;
  • Aplicativo Cadastro Único;
  • Mensagem na conta de energia elétrica;
  • Mensagem no extrato de pagamento do BPC;
  • Mensagem no extrato de pagamento do Auxílio Brasil.

Com informações do site Consulta Pública

Fala Barreiras