Siga-nos

Bahia

Veja ranking das cidades baianas com contas reprovadas pelo TCM, Barreiras entre as maiores

Publicado

em

Foto reprodução internet

Foto reprodução internet

Ranking elaborado pela coluna sobre o quadro de finanças das 417 prefeituras baianas no Tribunal de Contas dos Municípios coloca Gongogi, no Sul do estado, como a grande campeã em desaprovação, levando-se em conta os últimos 15 balanços anuais analisados pela Corte. Entre 1998 e 2012, teve 14 contas reprovadas e uma, a de 2008, ainda não julgada. No segundo lugar, com 13 reprovações, estão emboladas Araçás, Queimadas e Nilo Peçanha. Pedrão, com 12, ocupa a terceira colocação, seguida por Guaratinga (11) e Itabuna (10). Por outro lado, 36 não tiveram uma só reprovação do tribunal no período – incluindo cidades mais conhecidas, como Dias D’Ávila, Guanambi, Brumado, Mucugê, Pojuca, Luis Eduardo Magalhães, Madre de Deus, Catu e Santo Antonio de Jesus. Contudo, a maior parte das aprovações se deu com ressalvas.

Conta dos grandinhos
Em relação ao balanço de julgamentos do exercício de 2012 das 15 maiores cidades do interior do estado, nove delas tiveram as contas reprovados pelo TCM em julgamentos este ano: Barreiras, Feira de Santana, Itabuna, Jequié, Juazeiro, Teixeira de Freitas, Vitória da Conquista, Simões filho, Eunápolis e Porto Seguro. Outras três – Alagoinhas, Lauro de Freitas e Paulo Afonso – foram aprovadas pelo tribunal, mas com ressalvas. Duas prefeituras, a de Camaçari e a de Ilhéus, ainda não tiveram as finanças do ano passado analisadas pela Corte. Apesar das decisões contrárias do TCM, a maior parte dos municípios escapa de punições severas – como a suspensão de repasses de convênio federais – porque conseguem passar nas votações dos vereadores.

Fonte: Correio

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *