Siga-nos

Bahia

Obras da FIOL devem acelerar após leilão de trecho da ferrovia

Durante entrevista, o Deputado Antônio Henrique Jr. comentou sobre as obras da FIOL e a proposta da construção de um Porto Seco em Caetité.

Publicado

em

Fiol

As obras da FIOL (Ferrovia Oeste-Leste) devem ser executadas mais rapidamente a partir de agora. A informação foi fornecida pelo Deputado Estadual Antonio Henrique Júnior (PP), que também preside a Comissão Especial do Complexo Intermodal da FIOL (Ferrovia Oeste-Leste), Porto Sul e Complexo Viário do Oeste na Assembleia Legislativa da Bahia.

Durante uma entrevista à rádio A Tarde FM, concedida nesta segunda-feira (10), o parlamentar comentou sobre o andamento da obra. Segundo ele, o leilão do trecho da FIOL entre Ilhéus a Caetité, realizado pelo Governo Federal, permitiu a consolidação de uma Parceria Público-Privada, que dará mais celeridade a obra.

O deputado Antônio Henrique Júnior ainda lembrou que o leilão é fundamental para viabilizar a construção do Porto Sul, essencial para o funcionamento da FIOL.

“Com essa PPP que o Governo Federal fez, isso aí viabilizou o Porto, o Porto já estava em andamento, já está na parte de terraplanagem e agora vai acelerar a obra do Porto e da FIOL”, afirmou o parlamentar.

O deputado também afirmou que o trecho da ferrovia de Caetité será o primeiro a ser concluído. Em seguida, o objetivo será levar a FIOL até a Região Oeste.

“A primeira etapa vai ser o minério de ferro de Caetité e depois os grãos do Oeste da Bahia, vai chegar até Barreiras e ligar ao Tocantins”, comentou Antônio Henrique Júnior.

Durante a entrevista, o parlamentar ainda lembrou que, além da construção da FIOL, as obras do Porto Sul e da ponte Salvador-Itaparica, vão gerar um impacto positivo no desenvolvimento econômico da Bahia, fornecendo emprego e renda para a população baiana.

Somente na construção da ferrovia, por exemplo, 7.000 pessoas serão empregadas. Além disso, de acordo com o deputado, a conclusão dessas obras devem atrair mais investidores, em função da melhoria da infraestrutura do Estado.

Vale ressaltar que a expectativa é que a FIOL e o Porto Sul sejam concluídos em meados de 2022, estruturas que serão fundamentais para o escoamento da produção de grãos no Oeste da Bahia.

Enquanto a FIOL não é concluída, produtores buscam alternativas

Ainda de acordo com o Deputado Estadual, um dos grandes problemas enfrentados pelos produtores da Região Oeste é a logística. Com a construção da FIOL, esse desafio deve ser superado. No entanto, enquanto a obra segue em andamento, é necessário buscar alternativas para viabilizar o escoamento da produção do Oeste Baiano.

Por isso, Antônio Henrique Júnior comentou que tem conversado com representantes do setor agrícola local, bem como com os próprios produtores rurais, que sugeriram a ideia de construir um Porto Seco em Caetité.

Dessa forma, os produtores conseguiriam reduzir entre 500 e 600 km de estrada percorrida até chegar a Salvador. No entanto, por enquanto a proposta ainda está sendo analisada.

Seja integrante de nossos grupos de WhatsApp!
Falabarreiras Notícias 20
Falabarreiras Notícias 42
Falabarreiras Notícias 43

Fala Barreiras