Siga-nos

Bahia

Marco Prisco, líder do movimento, é preso na tarde de sexta-feira a pedido do MPF/BA

Publicado

em

Marla de Miranda | Barata | Ascom MPF

Prisão preventiva foi requerida dentro de ação penal movida pelo MPF e visa garantir a ordem pública

01Foi preso na tarde dessa sexta-feira, 18 de abril, a pedido do Ministério Público Federal na Bahia (MPF/BA), Marco Prisco Caldas Machado, líder do movimento grevista da Polícia Militar (PM) da Bahia, vereador e diretor-geral da Associação de Policiais e Bombeiros e de seus Familiares no Estado da Bahia (Aspra). O pedido de prisão preventiva ajuizado pelo MPF foi concedido pela Justiça Federal em 15 de abril e a prisão foi realizada nesta tarde, pela Polícia Federal, em um resort onde Prisco se encontrava.

O pedido foi feito na segunda-feira, 14 de abril, dentro da ação penal movida pelo MPF em abril de 2013 (confira aqui), que denunciou sete pessoas entre vereadores, soldados e cabos da PM por diversos crimes, a maioria deles contra a segurança nacional, praticados durante a greve realizada entre os dias 31 de janeiro e 10 de fevereiro de 2012. A intenção do pedido de prisão preventiva é garantir a ordem pública.

Prisco é processado pelo MPF por crime político grave, e qualquer recurso contra sua prisão só poderá ser ajuizado no Supremo Tribunal Federal. A prisão será cumprida inicialmente em presídio federal localizado fora do estado da Bahia.

Bloqueio de bens e multa – anteontem, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região, sediado em Brasília, já havia concedido liminar, a pedido do MPF, determinando a imediata paralisação da greve da Polícia Militar na Bahia, sob pena de pagamento de multa diária de 1,4 milhões de reais. Determinou, ainda, o bloqueio de bens de Prisco e mais 13, entre as associações envolvidas no movimento paredista e seus dirigentes. Os bens seguem bloqueados como medida para assegurar a possibilidade de ressarcimento dos prejuízos causados aos cofres públicos.

Veja também:
Diálogo para implantar Plano de Modernização da Polícia Militar será retomado

Após acordo, policiais militares decidem encerrar a greve na Bahia

Justiça determina fim da greve da PM sob pena de multa diária de mais de R$1 milhão

Proposta das associações de policiais militares está fora da capacidade orçamentária do Estado

FASB suspende temporariamente aulas devido a greve da PM

Tropas federais desembarcam em Salvador para reforçar a segurança

Governador diz que decisão unilateral de greve levou à solicitação de tropas federais

SINDSEMB apoia luta dos Policiais Militares da Bahia

Homens das forças armadas reforçam a segurança pública na Bahia

Tribunal de Justiça decreta ilegalidade da greve dos policiais na Bahia a pedido do MP

Comunicado oficial da CDL para o comércio em relação à greve da PM

Presidente Dilma assina decreto de Garantia da Lei e da Ordem para a Bahia

Governo solicita tropas federais para garantir a segurança da população

Policiais militares decretam greve por tempo indeterminado na Bahia

Governo e associações mantêm diálogo sobre plano de reestruturação da PM

Fala Barreiras