Siga-nos

Educação

Projeto Educação Continuada ameniza impactos da pandemia na educação pública

Desenvolvido pela Bracell, iniciativa alcançou, entre 2020 e 2021, nove municípios baianos

Publicado

em

Formação de educadores em Santo Amaro / Foto: Acervo Bracell

Fortemente afetada pela pandemia de Covid-19, especialmente entre 2020 e 2021, a rede pública de educação de todo o país precisou se reinventar para cumprir seus objetivos neste período. No Litoral Norte e Agreste da Bahia não foi diferente e, em 2021, os nove municípios participantes do projeto Educação Continuada (Acajutiba, Alagoinhas, Araçás, Aramari, Cardeal da Silva, Conde, Entre Rios, Esplanada e Inhambupe) também se adaptaram para manter as atividades formativas de educadores e levar o ensino aos alunos em suas próprias casas.

“A Bracell, como realizadora do projeto e tendo o Instituto Chapada de Educação e Pesquisa (Icep) como parceiro técnico, deu suporte aos profissionais de educação e, indiretamente, aos estudantes, com ações que fortaleceram as redes de ensino”, destaca Mouana Fonseca, gerente de Relações Institucionais e Responsabilidade Social da Bracell. A empresa contribuiu para a criação de planos de educação emergenciais, de estratégias de enfrentamento e de continuidade de atividades, apoiando na manutenção dos vínculos entre docentes e discentes.

Dos municípios atualmente contemplados pelo projeto, que este ano incorporou a cidade de Santo Amaro, cinco melhoraram o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), indicador que afere a taxa de aprovação e de aprendizado dos alunos. Entretanto, para o Ideb de 2021, o Conselho Nacional de Educação (CNE) orientou, devido às implicações do contexto pandêmico, a não reprovação dos estudantes. Assim, a taxa de aprovação foi igual ou próxima de 100%, dificultando uma análise aprofundada do cenário nos dois últimos anos.

Ana Falcão, coordenadora pedagógica territorial do Icep, observa que o mais importante é continuar a pensar no ensino para a aprendizagem, especialmente em relação à alfabetização das crianças e jovens, independentemente do ano de escolarização em que se encontram. Segundo ela, “foi fundamental o apoio do Projeto de Educação Continuada, inclusive com a inclusão de ações junto aos familiares e estudantes e da busca ativa realizada pelas prefeituras locais”.

Os dados indicam que a pandemia, mesmo com o forte impacto social, não fez com que o Ideb despencasse, conforme se supunha. Cristina Mattos, secretária municipal de Educação de Acajutiba, destaca que a parceria das instituições foi imprescindível no período pandêmico: “O Icep e a Bracell tiveram uma participação importantíssima na educação do município. Foi com as formações online e as rodas de conversa com os pais, estudantes, familiares, professores e equipes técnicas que conseguimos avançar e superar muitos obstáculos que apareceram”

.

Para Paloma Teles, diretora pedagógica de Aramari, o projeto “foi um diferencial por conta da orientação nos planos de apoio, no planejamento sanitário, para que se pudesse ir até a casa dos estudantes entregar atividades a fim de que não ficassem em falta com a questão da aprendizagem”.

Além da formação continuada de educadores e gestores da rede, o plano de trabalho desenvolvido por intermédio do projeto contemplou encontros remotos com familiares e estudantes e trocas de experiências entre os municípios. “Isso abriu leques importantes para conhecer outras realidades, observar trabalhos já feitos fora e nos trouxe um momento de acalento e de esperança”, destaca Paloma.

Para a Bracell e o Icep, o momento é de seguir com o trabalho, investindo na alfabetização e na leitura, fortalecendo a formação de diretores escolares e mantendo o envolvimento de familiares no plano educacional. “Os desafios colocados pela pandemia evidenciaram ainda mais a importância do projeto para a comunidade escolar e o território onde atuamos. Isso é mais um impulso para superar as adversidades e promover uma educação inclusiva e de qualidade para todos”, destaca Mouana, celebrando o ingresso do município de Santo Amaro no Educação Continuada. Com esta participação, já são 1.801 educadores e 21.181 estudantes da rede pública alcançados pelo projeto.

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *