Siga-nos

Educação

O cuidado psicológico com os professores de Barreiras

Os responsáveis por resgatar muitos alunos da depressão, ansiedade e do estresse, precisam do cuidado e atenção de toda a sociedade barreirense…

Publicado

em

Cuidado Psicológico

A Assistente Social Alexsandra da Costa Silva, Coordenadora Regional do Projeto Piloto Ciclo Palestras Educação Sanitária/ADAB, em palestra no Colégio Estadual Democrático Marcos Freire em Barreiras | Foto: Arquivo pessoal

O ambiente da escola e sala de aula é impactado pela estabilidade emocional do professor. Mas o impacto não fica somente dentro dos muros da escola, toda a vida do professor é atingida pelo seu esgotamento, com efeito prejudicial para ele, família, amigos e comunidade em que vive.

Sendo assim, é indispensável o cuidado com o estado emocional deste profissional, principalmente nesse momento em que o estresse e o esgotamento emocional aumentaram consideravelmente por causa da pandemia.

Em Barreiras, Oeste da Bahia, o cuidado com a saúde mental do professor necessita urgentemente de atenção por parte de todos. Um número muito grande de professores esgotados emocionalmente em todas as escolas do município faz com que medidas sejam tomadas no sentido de minimizar as chances de um professor desenvolver doenças emocionais.

A Síndrome de Burnout, por exemplo, que se tornou uma questão urgente de saúde mental em organizações do mundo inteiro, sobretudo a partir do cenário pandêmico vivido no planeta, também é um mal que ronda os profissionais da educação, e todos os cuidados são bem-vindos, principalmente as estratégias que ajudem o professor a lidar com o estresse.

Para se ter ideia de como é um problema grave, de acordo com uma pesquisa realizada pela psicóloga Nádia Maria Bezerra Leite, da Universidade de Brasília (UNB), com mais de 8 mil professores da educação básica da rede pública na região Centro-Oeste do Brasil, revelou que 15,7% dos entrevistados apresentam a síndrome de Burnout.

É um número muito grande de professores esgotados emocionalmente. O que faz com que medidas sejam tomadas no sentido de minimizar as chances de um professor desenvolver Burnout, e todas são bem-vindas, principalmente as estratégias que ajudem o professor a lidar com o estresse.

A exemplo d o que foi registrado em 2020, a pesquisa Saúde Emocional 2021 revela que os maiores problemas enfrentados pelos profissionais da educação são a ansiedade, o estresse e a depressão.

O primeiro passo para melhorar esse quadro é identificar quando o professor precisa de ajuda. Os principais sinais de que a saúde mental está comprometida são a Incapacidade de lidar com as próprias emoções (ficar irritado ou chorar facilmente), alterações repentinas de peso, excessivo cansaço frequente, atrasos frequentes a cada nova aula e sentimento de angústia e desesperança persistente.

Como um dos profissionais que mais têm contato com a população, o educador precisa de assistência para que o seu trabalho seja realizado da melhor maneira possível. O professor lida diariamente com muitos alunos em sala de aula e, portanto, é a classe de trabalhadores que atualmente mais sofre com o esgotamento físico e mental causados pelo grande esforço durante o período de pandemia.

Cerca de 2,6 milhões de professores, passaram horas do dia fotografando páginas de apostilha de atividades para mandar aos alunos, além de gravar pequenos vídeos com explicações de conteúdo, entre tantas outras coisas.

Neste momento, os responsáveis por resgatar muitos alunos da depressão, ansiedade e do estresse, precisam do cuidado e atenção de toda a sociedade barreirense.

Sendo assim, a gestão escolar, tanto da rede pública como da rede privada, precisa estar atenta e oferecer recursos para reduzir os gatilhos que atacam a saúde mental dos profissionais de educação.

É importante que a gestão escolar estimule os professores a buscarem formas de trabalhar a saúde mental no ambiente escolar. Para isso, campanhas de conscientização sobre os benefícios do atendimento psicológico e psiquiátrico podem ser veiculadas pela escola, com o objetivo de comunicar a comunidade escolar sobre a necessidade de encarar o problema de frente.

Fala Barreiras