Siga-nos

Educação

Confira quatro dicas para combater e prevenir o bullying por meio da literatura

Recursos da leitura ajudam crianças a assimilarem melhor o conhecimento e a expressar sentimentos e facilitam que pais e educadores identifiquem demandas emocionais e possíveis conflitos…

Publicado

em

Bullying

Imagem meramente ilustrativa | Foto: Freepik

Um em cada três alunos em todo o mundo já foi vítima de bullying, segundo a Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura. Esse tipo de violência traz impactos à saúde mental e emocional de quem a sofre, afetando desempenho escolar, relações pessoais e qualidade de vida como um todo. Entre outras formas de trabalhar o tema com crianças, para prevenir que pratiquem bullying e também que sofram em silêncio quando forem o alvo dele, está a literatura.

“O universo da leitura e suas histórias fictícias constroem narrativas fáceis de serem visualizadas pelas crianças e associadas à realidade. Tudo isso proporciona identificação de sentimentos e experiências vividas pela criança. Portanto, quando a literatura é associada à informação, o conhecimento transmitido é potencializado. Por isso é tão interessante apostar neste recurso para introduzir, de forma cuidadosa, o debate sobre bullying em casa e nas escolas”, defende Pedro Gigante, co-fundador e CEO do SuperAutor, projeto pedagógico que transforma crianças em autores de livros infantis.

Pedro traz quatro dicas para usar a literatura em casa e nas escolas como forma de combater e prevenir o bullying. Confira:

Aprenda a introduzir o tema de forma eficaz:
É importante que pais e professores entendam sobre o assunto, não subestimem os problemas infantis e busquem referências, para então estabelecer uma comunicação sobre o tema e orientar a solução de conflitos.

Aposte em materiais audiovisuais de histórias contadas:
O audiovisual é uma ótima ferramenta para trazer debates importantes a partir da literatura para crianças que ainda estão em fase de letramento na pré-escola. Além de prender mais a atenção e o interesse infantil, os vídeos de histórias contadas são uma ótima forma de despertar o interesse pelos livros. Há histórias contadas disponíveis gratuitamente na internet, como “Bullying – O Galo Valentão”, do Canal História Contada, no Youtube

.

Estimule as crianças a compartilharem o que aprenderam com as leituras:
Ainda melhor do que usar a literatura para ajudar as crianças a refletirem sobre o tema, é fazer com que elas elaborem o que entenderam. Pais e professores podem criar atividades para que elas possam explorar e desenvolver o que aprenderam nas leituras.

Incentive as crianças a contarem suas próprias histórias:
Escrever é uma atividade poderosa no estímulo à expressão. As crianças lidam diariamente com suas próprias questões que, muitas vezes, são internalizadas. Por isso, para combater o bullying, é importante que elas consigam expressar seus sentimentos, contando suas próprias histórias. Isso ajuda a identificar demandas emocionais das crianças e como elas se sentem a respeito do tema.

“De forma sutil, lúdica e simples, as mensagens transmitidas pelos livros são absorvidas pelas crianças. Esses conhecimentos adquiridos de forma tão especial marcam a vida dos pequenos leitores para sempre, deixando ótimos exemplos a serem seguidos por eles no futuro”, destaca Pedro.

Sobre o SuperAutor:
O SuperAutor é um projeto pedagógico que transforma crianças em autores de livros infantis. Com isso, ajuda educadores a desenvolverem a capacidade criativa dos alunos por meio da escrita, transformando sonhos em realidade! Além da modalidade desenvolvida nas escolas, o projeto oferece um formato em que as crianças podem construir seus livros em casa, com acompanhamento de familiares.

Fala Barreiras