Siga-nos

Educação

Brasil reforça a importância da recuperação das aprendizagens na Pré-Cúpula da Educação Transformadora da UNESCO

Ministério da Educação apresenta as ações do país para o fortalecimento da temática e debate a importância da Educação de Jovens e Adultos

Publicado

em

Foto: Reprodução Twitter Unesco

O Brasil, por meio do Ministério da Educação, se faz presente na Pré-Cúpula da Educação Transformadora da UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura), que acontece de 28 a 30 de junho na sede da Organização, em Paris. Entre os objetivos e as discussões que acontecem no encontro, espera-se firmar compromissos nacionais e internacionais que promovam a transformação da educação e a recuperação das aprendizagens.

Representantes do Brasil participaram, nesta quarta-feira (29), da sessão plenária e de painéis ministeriais do evento. Entre as discussões, destaque para o financiamento da educação, o uso da tecnologia digital, a capacitação de docentes e as ações para acelerar a recuperação das aprendizagens no cenário pós-pandemia.

Em consonância com a programação do evento, o Brasil apresentou os projetos de tecnologia e a Política Nacional para a Recuperação das Aprendizagens na Educação Básica, que coloca o país na vanguarda mundial do enfrentamento às perdas de aprendizagem, além de aproximar o país de organismos internacionais, como a UNESCO.

As ações do Ministério destinadas a mitigar os impactos da pandemia na educação estão organizadas em pilares: reengajamento estudantil; diagnóstico de gaps de aprendizagem com ensino customizado; cuidado socioemocional, com engajamento da sociedade e da família; e redução das desigualdades.

Conferência Internacional de Educação de Adultos

Em paralelo à Pré-Cúpula, a delegação participou de um evento, realizado na manhã desta quarta-feira (29), destinado a retomar os principais aspectos discutidos na Conferência Internacional de Educação de Adultos (CONFINTEA), promovida pela UNESCO e que ocorreu em Marraquexe, Marrocos, no início do mês corrente. Aprendizagem e educação de adultos como alavanca de transformação da educação foi o tema central das discussões.

O Ministério da Educação abordou a Política Nacional de Educação Especial: Equitativa, Inclusiva e com Aprendizado ao Longo da Vida. Essa iniciativa surgiu da percepção da necessidade de abrigar, em instrumento normativo único, ações difusas, como as políticas de Educação de Jovens e Adultos (EJA) integradas à Educação Profissional (Proeja), o Conhecimento de Competências Profissionais Certificado Vitalício Adquirido (Re-Saber) e a Requalificação Profissional (QUALIFICA+).

Como prioridades do órgão estão a recuperação das aprendizagens e a utilização de tecnologias para melhorar as condições de acesso, permanência e aprendizagem dos estudantes na educação de jovens e adultos.

Assessoria de Comunicação do MEC

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fala Barreiras