Siga-nos

Educação

A falta de cuidadores nas escolas tem preocupado pais e professores em Barreiras

Professores estão sobrecarregados por causa da falta de cuidadores de alunos com deficiência nas unidades escolares…

Publicado

em

Cuidadores

Imagem meramente ilustrativa | Foto: Reprodução Saúde por Direito

Inclusão escolar refere-se às metodologias pedagógicas e recursos lúdicos e tecnológicos utilizados pelos educadores em suas aulas, que colaboram para que alunos com alguma deficiência consigam aprender.

É uma forma de adaptar o ensino às necessidades dos alunos. É por isso e diversos outros motivos que em 2013 se tornou obrigatório a presença de cuidador de alunos com deficiência nas instituições de ensino.

Em Barreiras, a volta às aulas de forma 100% presencial nas escolas da rede municipal tem causado alguns transtornos para os alunos que precisam de cuidadores, principalmente para as crianças com deficiência, que ficam abandonadas e acabam não recebendo a atenção e os cuidados necessários.

Uma cuidadora que preferiu não se identificar, informou que na escola onde trabalha estão lotados poucos cuidadores para atender várias crianças que têm laudo e necessitam de um cuidador exclusivo. Além da sobrecarga de trabalho, os cuidadores se desdobram para atender as demandas da escola.

A falta de cuidadores nas unidades escolares fere os direitos das crianças e adolescentes com deficiência. Sem esse profissional, os estudantes estão sendo mandados de volta para casa, agravando outros aspectos da vida familiar, inclusive a financeira, já que as mães, na maior parte das vezes as responsáveis pelo sustento da casa, acabam não conseguindo trabalhar para ficar com os filhos no horário que eles deveriam estar estudando.

De acordo com a professora Taty do CEFAEE, em Barreirinhas, “Foi feito um Processo Seletivo e disponibilizado um número de vagas para cuidadores. Porém após a convocação dos aprovados, os profissionais que se inscreveram não se apresentaram para o preenchimento das vagas disponibilizadas para cuidadores. O problema é que existe uma prerrogativa de não fazer outra convocação a não ser que se chame esse grupo, e enquanto isso a criança fica desassistida”.

O cuidador escolar tem um papel fundamental no processo de inclusão do estudante com alguma deficiência física, intelectual e/ou transtorno específico, pois o auxilia nas atividades de alimentação, higiene e locomoção e atua em todas as atividades escolares nas quais se fizer necessária sua presença.

É indispensável que esses profissionais sejam contratados para ajudar os alunos a se locomoverem pelas dependências da escola, auxiliar no processo de aprendizado, ler e escrever pelo aluno, caso ele não possua autonomia intelectual ou motora para isso.

Fala Barreiras