Siga-nos

Economia

ECONOMIA:
Saiba como economizar energia

As orientações contribuem para a redução dos valores nas contas de energia elétrica de quem passou a trabalhar em casa…

Publicado

em

Energia Elétrica

A economia da energia elétrica alivia no bolso | Foto: Freepik

Desde o início da pandemia, inúmeras mudanças ocorreram para toda a sociedade. Uma delas foi a adoção de várias empresas a um novo formato de trabalho: o home office. Ainda que as medidas de isolamento tenham sido flexibilizadas em todo o País, muitas pessoas continuam trabalhando remotamente. Esta transformação na rotina requer atenção ao consumo consciente de energia elétrica, a fim de evitar desperdícios.

Na hora de adquirir novos eletrodomésticos e eletroeletrônicos, é importante atentar para os índices de consumo e desempenho, assim, o consumidor garante um menor impacto no orçamento. “Deve-se sempre observar a existência do selo Procel ou a etiqueta do Inmetro com a classificação A, que indica os produtos que apresentam os melhores níveis de eficiência energética e menor gasto de eletricidade por categoria. Além disso, quem possui equipamentos antigos também deve ficar atento, pois eles podem precisar de manutenção ou serem trocados, por consumir mais energia”, afirma Ana Christina Mascarenhas, gerente de Eficiência Energética da Neoenergia.

Mas este não é o único cuidado. É importante analisarmos outros pontos importantes, como os listados abaixo:

Lâmpadas – As lâmpadas de LED consomem menos energia do que as demais, podendo reduzir até 80% do gasto mensal com o equipamento.

Luz natural – Deixe as portas e janelas abertas o máximo de tempo possível, para que o cômodo receba a claridade da luz natural. Se o ambiente tiver cores claras é ainda melhor.

Aparelhos na tomada – Tire da tomada os aparelhos que já carregaram a bateria, como notebooks e celulares. Além de danificar o equipamento, deixá-lo conectado gera um consumo de energia desnecessário.

Evite o stand-by – Os aparelhos em stand-by com aquela pequena luz vermelha ligada também consomem energia. Se você não usa o aparelho com tanta frequência, tire-o da tomada.

Veja como utilizar seus equipamentos de forma mais eficiente:

Ar-condicionado

Mantenha a temperatura do aparelho de ar-condicionado em 23º ou 24º e programe o desligamento automático 30 minutos antes de sair do ambiente. As recomendações para quem ainda irá comprar um aparelho são de optar pelos que possuem a tecnologia inverter, que são até 60% mais econômicos. Também é essencial identificar a capacidade do aparelho para as características do ambiente. Manter o filtro limpo, além de garantir um ambiente mais saudável para trabalhar, é uma forma de economizar energia, evitando que o temporizador seja acionado várias vezes para manter a temperatura. Após a refrigeração do espaço, o consumidor pode recorrer aos ventiladores, que são mais econômicos, para circular o ar e manter o clima agradável. 

Celular, tablet e computador

Monitore o tempo de carregamento da bateria de celulares e computadores e retire sempre o carregador da tomada quando o aparelho estiver totalmente carregado. Desligue o monitor do computador durante as pausas no trabalho. A tela ligada é responsável por cerca de 70% do consumo de energia do equipamento.

Geladeira

Evite abrir diversas vezes, verifique a borracha de vedação e evite colocar alimentos quentes. Outra orientação é manter o aparelho longe dos raios solares e a pelo menos 10 centímetros de distância da parede, evitando que o calor aumente excessivamente na parte traseira.

Chuveiro elétrico

O chuveiro elétrico deve ser mantido desligado ou na opção verão, que consome até 30% menos energia. Além disso, deve-se tomar banhos rápidos, que economizam energia e água.

Sobre a Neoenergia Coelba – A Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia, empresa da Neoenergia, é a terceira maior distribuidora de energia elétrica do país em número de clientes e a sexta em volume de energia fornecida, sendo a maior do Norte-Nordeste. Presente em 415 dos 417 municípios baianos, a Neoenergia Coelba tem uma área de concessão de 563 mil quilômetros quadrados, com mais de 6 milhões de clientes (mais de 15 milhões de habitantes).

Fala Barreiras