Siga-nos

Construção Civil

Telhas fotovoltaicas

A telha de concreto é capaz de produzir energia solar? Entenda!

Publicado

em

Telhas Fotovoltaicas

Foto: Eternit Solar/Divulgação

A primeira telha de concreto capaz de transformar a luz solar em energia elétrica do Brasil começou a ser comercializada pela empresa do setor de construção civil Eternit em 2021. Inéditas no país até então, as telhas fotovoltaicas de concreto BIG-F10 são resultado de três anos de testes e adaptações para que as células fotovoltaicas pudessem ser integradas no material. 

Essas telhas são capazes de captar a luz solar para a produção de energia elétrica sem a necessidade de painéis adicionais pois possuem pequenas placas fotovoltaicas em sua parte superior, substituindo assim a necessidade de instalação de painéis solares.

No Brasil, essa é a primeira telha de concreto capaz de gerar energia, utilizando somente a luz solar. Ela será comercializada por uma das grandes empresas que atuam na construção civil brasileira, a Eternit. Após passarem por três longos anos em fases de testes, as telhas fotovoltaicas feitas de concreto BIG-F10 foram finalmente lançadas no mercado, para contribuir de forma significativa, nas obras brasileiras.

A telha de concreto, o novo investimento tecnológico em energia renovável fabricada pela Eternit, promete revolucionar os setores da construção civil. Apesar de parecer ser um material de construção comum, no entanto, ao ser colocada no telhado, transforma a luz proveniente do sol, em energia. Assim, as telhas fotovoltaicas contribuirão para o crescimento de energia solar no país.

Cada placa mede 36,5 cm por 47,5 cm e é capaz de produzir 1,15 kWh por mês. Isso significa que uma casa pequena precisaria de 150 telhas, que gerariam 172,5 kWh por mês, enquanto casas grandes exigiriam 600 telhas, totalizando 690 kWh por mês. Vale lembrar que uma casa pequena no Brasil consome, em média, 152,2 kWh por mês – embora haja uma enorme variação em termos de tamanho, renda e região.

Deste modo, a economia gerada com a nova tecnologia pode chegar a 20% em relação aos painéis solares montados em cima de telhados comuns, e, assim, o investimento da compra e instalação das telhas se pagaria e começaria a dar retorno após 3 ou 5 anos de uso.

Telhas Fotovoltaicas
Foto: reprodução Tegula Solar

Apesar de possuir diferenças das telhas normais, as telhas solares possuem o mesmo método de aplicação das demais, ou seja, diretamente no concreto, tomando o mesmo cuidado com as curvaturas que compõem o seu formato. Com a crise hídrica, houve um aumento na conta de luz, que contribuiu para o crescimento da energia solar. Nesse contexto, as telhas fotovoltaicas, que não necessita que nenhum painel seja adicionado para que possa ser uma fonte de energia renovável poderá ser a solução ideal para a economia de energia.

Conforme explicado pelo responsável pela área de desenvolvimento de novos negócios da Eternit, Luiz Antonio Lopes, “O que existe hoje em larga escala são placas fotovoltaicas cujos modelos precisam ser instalados em cima dos telhados”. E assim, obter uma fonte de energia renovável, para evitar pagar valores abusivos todo mês.

Para Luiz Augusto Barbosa, presidente da empresa Eternit, atuante no setor de construção civil, o objetivo da telha de concreto é “democratizar o acesso à energia elétrica originada a partir de fontes renováveis no Brasil, através de uma tecnologia revolucionária que pode gerar retornos sobre o investimento em um período de três a cinco anos. É um produto de fácil instalação e que não interfere na arquitetura das construções, com peso e estrutura semelhantes ao das telhas convencionais, mas que agrega valor ao telhado, além de oferecer proteção, conforto térmico e acústico”, Comenta Luiz em matéria divulgada no site obras e construção civil.com.

Fala Barreiras