Siga-nos

Construção Civil

Quantos empregos são gerados em Barreiras pelo setor de construção civil e quais os impactos?

Em Barreiras, o setor da economia que tem conseguido sobreviver à pandemia da Covid-19 é o da construção civil, tornando-se um dos melhores recrutadores de mão de obra em meio à crise…

Publicado

em

Emprego e Renda

Imagem meramente ilustrativa | Trabalhador em Construção Civil | Foto: Freepik

A indústria da Construção Civil compreende atividades relacionadas à construção de edificações e obras de infraestrutura, incluindo edifícios residenciais, comerciais, industriais e públicos, bem como saneamento, instalações de energia elétrica, gás, telecomunicações entre outras. A cadeia produtiva possui, portanto, um caráter estratégico para o desenvolvimento econômico e para a qualidade de vida.

Em 2021, o setor registrou o maior crescimento da década, chegando a 7,6%, segundo a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), no estudo chamado “Construção Civil: desempenho 2021 e cenário para 2022”. Isso reflete na necessidade de mais gente trabalhando em construções de todos os tipos.

Diante desse cenário positivo, muita gente que havia perdido o emprego em outros setores, como de comércio ou serviços, passou a procurar um novo trabalho justamente nos canteiros de obras. Isso inclui trabalhadores como carpinteiros, pedreiros, auxiliares de pedreiros, eletricistas, engenheiros, arquitetos, enfim, todo o ciclo produtivo da construção civil.

Um levantamento feito pela CNN com base em dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) mostra saldo de 285,5 mil novos postos de trabalho em 2021. Atualmente, o setor é responsável pelo emprego de 2,5 milhões de brasileiros.

Com a expansão do mercado imobiliário na cidade de Barreiras, carpinteiros, pedreiros, auxiliares de pedreiros, ferramentistas, engenheiros, arquitetos, todos os ciclos produtivos da construção civil são beneficiados através da geração de emprego e renda neste setor. Por outro lado, o potencial da construção civil em Barreiras tem atraído inúmeros investidores através do qual se cria um ciclo virtuoso, ancorado na criação de empregos de qualidade – formal, com renda e direitos garantidos para o trabalhador – e melhoria na prestação de serviços à toda população. Sendo assim, a economia na cidade se movimenta com o acesso à renda e não pelo endividamento das famílias.

Desenvolvimento Urbano
Pavimento superior da Igreja Batista Caminho do Rei | Foto: Reprodução Adax Engenharia

De acordo com dados da Caged, cada R$ 1 milhão de investimento, a construção civil cria 7,64 empregos diretos e 11,4 empregos indiretos; que geram R$ 492 mil e R$ 772 mil sobre o PIB, respectivamente. A maior parte do que é investido na construção civil no Brasil retorna como PIB, emprego, imposto e renda. O setor carrega ampla capacidade de produção, que pode ser desencadeada rapidamente.

Portanto, está claro que a indústria da construção é a que, hoje, tem maior capacidade para criar novos postos de trabalho com a qualidade, o volume e a capilaridade que o município de Barreiras precisa. Com forte impacto econômico e social, essa atividade está na origem da produção de todos os bens e serviços, cumprindo um ciclo perfeito que cria empregos mesmo depois de finalizar e entregar seus empreendimentos. Horizontal, ao ser estimulada, a construção puxa consigo ao menos 62 outros segmentos da indústria.

Fala Barreiras