Siga-nos

Construção Civil

Gerenciamento de obras para um projeto de reforma perfeito

Experiente nesse processo, a arquiteta Andrea Camillo aponta os erros mais comuns e orienta sobre como evitá-los durante a condução

Publicado

em

Neste apartamento com a área social integrada, a arquiteta Andrea Camillo acompanhou a obra do projeto até a entrega das chaves, resultando em uma arquitetura de interiores coesa, de acordo com os planejamentos de prazo e orçamento | Foto: JP Image

Um projeto de arquitetura de interiores não se constitui apenas ao resultado do visual estético. Na verdade, a compreensão ampla reúne diversas etapas, desde a definição do layout, o planejamento, a escolha de todos os materiais, incluindo os móveis, e o gerenciamento da obra. Assim como uma orquestra, que tem um maestro regendo todos os músicos e indicando a hora em que cada instrumento entrará na apresentação, o papel do profissional de arquitetura é alinhar todas as interfaces de mão de obra, assim como as fases e a solução de possíveis questões que poderão acontecer no meio do caminho.

Mas como funciona esse processo? Experiente no assunto, a arquiteta Andrea Camillo detalha as minúcias dessa etapa tão fundamental:

Tudo sob controle
Em linhas gerais, gerenciar uma obra significa acompanhar, de bem perto, o planejamento e controlar como cada ação é executada. Complexo e duradouro, o gerenciamento visualiza o controle dos riscos, recursos, compra dos materiais, a negociação com os fornecedores, orientação dos funcionários e busca por melhorias diante de tantas questões específicas de cada projeto.

Na reforma deste apartamento, habitado pelos moradores por muitos anos, o gerenciamento da obra da arquiteta Andrea Camillo envolveu, inclusive, a manutenção das esquadrias que ficaram danificadas pelo tempo | Foto: JP Image

“A gestão de uma obra pode funcionar de muitas formas. Em nosso escritório, por exemplo, realizamos tanto a dobradinha de desenvolver o projeto e executá-lo, como também nos especializamos em administrar obras assinadas por outros profissionais”, detalha Andrea Camillo.

A área externa deste projeto, concebido por Pedro de Melo Saraiva e executado por Andrea Camillo, foi projetada em sintonia com a área social, dando continuidade aos espaços. | Foto: JP Image

É na primeira etapa do gerenciamento de obras que os erros aparecem. Desde então, conseguimos detectá-los e corrigir para que não haja prejuízos, irregularidades ou outros fatores que atrapalhem a própria execução da obra.

Confira os principais erros encontrados em obras

·        Paredes fora de esquadro
Algumas construções podem apresentar problemas estruturais, como paredes tortas e desalinhadas que resultam não só na aparência estética, como em problemas. Uma vez que as paredes estão desalinhadas, o restante da edificação sofre com o efeito cascata, com pisos, forros e portas instalados de maneira assimétrica. Dependendo do grau, o erro pode comprometer o projeto em grandes proporções“, relata Andrea.

Equipada com churrasqueira e bancada ilha, a área gourmet poderia sofrer com problemas, caso não fosse executada corretamente, neste apartamento com projeto e execução da arquiteta Andrea Camillo Arquitetura | Foto: JP Image

·        Caixas de elétrica desalinhadas
Toda residência conta com um sistema elétrico – principalmente nos dias de hoje, em que a maioria das atividades do dia a dia são feitas por meio de eletrônicos. Para comandar todas as operações e fiações, se faz necessária uma caixa de elétrica, que pode vir desalinhada e prejudicar o acabamento estético da obra. Ter atenção nesse ponto é mais que importante!

Para que o home theater funcione adequadamente, contar com uma caixa de elétrica é essencial | Projeto Andrea Camillo Arquitetura | Foto: JP Image

·        Conduítes obstruídos
Os conhecidos tubos de metal ou de plástico têm como função conduzir e proteger a fiação de energia elétrica de uma casa. Caso estejam obstruídos, as fiações de eletricidade, internet etc. podem ser comprometidas.

·        Falta de impermeabilização
Caso a obra não tenha impermeabilização nas áreas úmidas (cozinhas, banheiros, principalmente), podem surgir infiltrações gerando gastos extras, além de prejudicar a saúde, no caso de paredes com bolor, por exemplo.

Neste banheiro, a arquiteta Andrea Camillo manteve a estética clean e compôs o ambiente com uma cuba esculpida de quartzo, resistente e fácil de limpar. Cuidar da execução dos detalhes faz parte do gerenciamento e garantiu a qualidade do ambiente | Foto: JP Image

Como evitar os erros
Um bom planejamento de obras é essencial para evitar que erros aconteçam durante a sua execução, mas, além disso, acompanhar e tomar conhecimento de cada detalhe dela também é primordial. “Fazer visitas frequentes à reforma ou construção faz parte do processo. Nesse contato, o diálogo com funcionários e prestadores de serviços terceirizados facilita o entendimento do que deverá ser executado” afirma a arquiteta. A contratação de profissionais qualificados, a definição de um orçamento seguido à risca, bem como a aquisição de materiais nota dez são meios eficazes de mitigar os erros.

Como solucionar
Antes da execução, erros podem ser facilmente solucionados. Serviços mal executados podem acarretar na perda de material e tempo, gerando um gasto desnecessário. “Quando encontro erros na execução de algum serviço em minhas obras, procuro buscar a melhor forma de corrigir, sem gerar custo extra para os moradores”, afirma Andrea.

Nesse projeto, a especialista seguiu o desejo dos moradores de ter um espaço para ler e relaxar, com a adição do mobiliário clean e acolhedor | Foto: JP Image

·        Dicas para uma obra perfeita
O ponto principal é seguir o projeto definido e evitar mudá-lo no decorrer da obra, gerando retrabalhos e custos adicionais, comenta Andrea Camillo. Visitar a obra com frequência, conseguir boas negociações no ato da compra dos materiais, manter a transparência na relação entre o profissional e o cliente, além de um diálogo salutar com os funcionários, são estratégias indispensáveis no gerenciamento.

Sobre Andrea Camillo Arquitetura 
Formada em Arquitetura e Urbanismo pela Faculdade de Belas Artes de São Paulo e com especialização em Sustentabilidade pela Polytechnic University of Catalonia, Andrea Camillo construiu sua carreira junto com sua história familiar, iniciando-se no mundo do trabalho em uma parceria cheia de complementaridades com o trabalho de seu pai, na construtora Piave. Acompanhando obras desde o início, logo ganhou conhecimento e autonomia para construir seu próprio caminho na arquitetura. Adicionou, assim, ao conhecimento das obras de construção civil um profundo mergulho em projetos de reformas e interiores, tanto para clientes residenciais quanto comerciais, encontrando sua assinatura pessoal. 

Focada no atendimento durante e pós-obra, gosta da relação de confiança que constrói com seus clientes. Com extremo cuidado nos detalhes, afina seu olhar estético e funcional na escolha de materiais, cores e texturas, a fim de viabilizar conceitos claros em projetos sustentáveis – tanto para o meio ambiente quanto para o orçamento de cada projeto. 

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fala Barreiras