Siga-nos

Construção Civil

As principais práticas sustentáveis na construção civil de Barreiras

Cada vez mais comuns, eficientes e baratas, as tecnologias sustentáveis proporcionam uma grande influência positiva sobre o meio ambiente. Parque das Águas e Watts Barreiras dão exemplo em Barreiras…

Publicado

em

Sustentabilidade

Parque das Águas, bairro planejado de Barreiras | Foto: Osmar Ribeiro/Falabarreiras

O conceito de sustentabilidade ambiental define a maneira como nós, seres humanos, utilizamos os bens e recursos naturais, para suprir nossas necessidades, sem que com isso exista o esgotamento e haja suprimento para as próximas gerações. É simples: ser sustentável é utilizar e cuidar para que não falte ao próximo que vai utilizar, formando assim uma cadeia solidária que busca preservar da melhor maneira possível o meio ambiente. O termo está diretamente ligado ao desenvolvimento sustentável, que começou a ser mais abordado na década de 1980, quando iniciaram-se as discussões sobre o crescimento e desenvolvimento sem a extinção dos recursos naturais.

Ao aderir a essas práticas, a empresa será capaz de gastar menos em suas atividades e ainda elevará a sua imagem perante o mercado. Demonstrando toda a preocupação com a sustentabilidade na construção civil e o alinhamento ao que existe de mais moderno no segmento.

Sustentabilidade
Parque das Águas, bairro planejado de Barreiras | Foto: Osmar Ribeiro/Falabarreiras

Uma das vantagens de aderir à sustentabilidade na construção civil são os incentivos fiscais por parte do governo brasileiro, tanto em âmbito federal, como estadual e municipal. Assim, uma construção verde, que é uma obra ecologicamente correta, poderá contar com alguns financiamentos e descontos em impostos fiscais.

Ao redor do mundo, principalmente em países desenvolvidos, há uma série de incentivos econômicos para construções verdes. Um exemplo é a Alemanha, país que remunera os cidadãos que produzem um excedente de energia obtida por placas fotovoltaicas.

Em Barreiras, muitas empresas têm investido em tecnologias sustentáveis como meio de se destacar no mercado, cuidar do meio ambiente e entregar uma melhor qualidade aos clientes. Um exemplo disso é o Parque das Águas, um bairro planejado definido como construção sustentável. O Parque das Águas conta com áreas residenciais e públicas acolhedoras, infraestrutura completa, setor comercial organizado e inteligente que garantem praticidade, uma das maiores ciclovias da cidade, áreas para lazer como praças, quadras de esportes, pista de skate, lago, pontos de carregamento para carros elétricos, uma grande avenida arborizada com pista dupla, canteiros, recuos para ônibus e estacionamentos.

Sustentabilidade
Watts Barreiras, localizada no bairro planejado Parque das Águas | Foto: Osmar Ribeiro/Falabarreiras

Localizada no Parque das Águas, podemos citar também a WATTS, uma empresa de mobilidade sustentável, com a missão de demonstrar através de produtos inovadores e seguros, uma nova opção de mobilidade com zero emissão de Co2. A WATTS apresenta ao mercado Barreirense alternativas de transportes sustentáveis, por meio de produtos inovadores, seguros, confortáveis e econômicos, que beneficiam não só o meio ambiente como também o dia a dia das pessoas. A inovação, a satisfação dos clientes, o meio ambiente e a qualidade de vida através da mobilidade são os valores da Watts.

“Acreditamos e trabalhamos para que através da mobilidade elétrica, tenhamos um futuro onde as pessoas conviverão em harmonia com o meio ambiente”.

O lançamento da loja Watts em Barreiras ocorreu no dia 12 de março e promete alavancar as vendas dessa nova modalidade de meio de transporte na cidade. De acordo com Catarina Gianasi, vendedora da Watss Barreiras, “a loja é uma franquia exclusiva em Barreiras e trabalha com diversos modelos de produtos em mobilidade elétrica sustentáveis”.

Sustentabilidade
Watts Barreiras, localizada no bairro planejado Parque das Águas | Foto: Osmar Ribeiro/Falabarreiras

“Os veículos da Watts Mobilidade são 100% elétricos, isso significa que possuem zero emissão de CO2. Sendo assim, estaremos ajudando o meio ambiente ao optar pelos patinetes e bicicletas elétricas, desenvolvidos para solucionar os problemas da mobilidade urbana de forma sustentáve”, afirma Catarina.

De acordo com um recente estudo divulgado pelo Mercado Livre, o interesse dos brasileiros por motos elétricas alimentadas por baterias cresceu quase 1200%. E esse salto foi de um ano para outro. Mais precisamente, de maio de 2020 para maio de 2021.

O fato é que a pandemia da Covid-19 fez crescer a procura por modelos de duas rodas como meio de locomoção, ou mesmo como opção de trabalho. E isso despertou o interesse pelas variantes elétricas. Afinal, a clientela começou a descobrir que, o que já é econômico, pode se tornar ainda mais. E, melhor: sem gastar muito a mais por isso.

Por fim, as motos elétricas descartam gastos com combustíveis tradicionais (gasolina/etanol) e também com manutenção preventiva. Ao mesmo tempo, não são tão caras como no caso dos automóveis, pois usam baterias menores. Assim, com o custo da eletricidade bem menor que o da gasolina, rodar com esses modelos na cidade fica mais barato. E não poluí o ar.

Fala Barreiras