Siga-nos

Crianças

Saiba a importância de proteger a pele da criançada nos dias mais ensolarados

Publicado

em

A chegada das estações mais quentes costuma ser o período ideal para os pequeninos aproveitarem as brincadeiras e momentos de lazer ao ar livre. As idas aos parques, praias, piqueniques e piscinas passam a ser mais frequentes durante as temporadas de calor intenso, no entanto, embora a exposição solar moderada traga benefícios à saúde, o cuidado com a pele da criançada deve ser priorizado e redobrado, a fim de evitar queimaduras, envelhecimento precoce e outros quadros de saúde.

De acordo com o dermoconsultor de beleza da Drogaria São Paulo, Amauri dos Santos, uma das formas eficientes para proteger a garotada é por meio da utilização de bons protetores solares em todos momentos de contato prolongado com o sol. “Esses produtos vão impedir que os raios solares UVA alcancem a derme (camada interna da pele), e os UVB protejam a epiderme (a mais externa)”, explica. Além dos filtros solares em crianças a partir dos seis meses, o uso de chapéus, roupas adequadas e ingestão de água são medidas simples do dia a dia que também impedem que a radiação ultravioleta seja prejudicial à saúde. “Vale lembrar que devemos priorizar a exposição ao sol antes das 10h ou depois das 16h”, alerta.

Para uma exposição solar adequada, alguns cuidados são fundamentais, como por exemplo, a escolha correta do protetor de acordo com a idade da criança. Segundo o especialista, as linhas baby/kids

e infantil são mais indicadas para este público. A linha “baby” é composta geralmente apenas de protetores físicos”, sinaliza Amauri, reforçando que os protetores são divididos em três grandes grupos: físicos (a radiação solar é refletida), químicos (a radiação solar é transformada em calor) e os orgânicos (agem como os químicos, mas suas propriedades não contaminam o ambiente e são menos agressivos à pele).

Quanto ao fator de proteção ideal, o consultor de beleza reforça que todas as peles devem utilizar, no mínimo, o fator de proteção (FPS) 60. “A diferença é que peles claras possuem maior sensibilidade aos raios solares, logo, estas devem fazer uso de produtos mais resistentes e, se possível, com o maior fator de proteção possível”, afirma. Assim como acontece com os adultos, passar muito tempo ao sol sem medidas de proteção traz grandes riscos para a saúde das crianças, por isso, a exposição solar moderada e consciente continua sendo um dos melhores métodos para uma pele saudável e hidratada.

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *