Siga-nos

Agro

Quilombolas, pescadores e assentados da reforma agrária reforçam presença da agricultura familiar na Região Metropolitana

Publicado

em

O lugar da resistência e força da agricultura familiar dos povos quilombolas, assentados e assentadas de reforma agrária, pescadores e agricultores e agricultoras familiares, do território Metropolitano, foi marcado pelo auditório lotado da faculdade Unime, em Lauro de Freitas, durante a Caravana Parceria Mais Forte Juntos para Alimentar a Bahia, nesta quarta-feira (29).

 Diversas associações estiveram presentes e ressaltaram a importância dos investimentos do Governo do Estado, por meio de projetos como o Bahia Produtiva, para o impulsionamento das ações da agricultura familiar no território. 

 A representante da Associação dos Produtores Rurais de Camaçari (APRC), Luciana de Carvalho, que trabalha com piscicultura e produção de aipim, batata, milho, entre outros produtos, comemora a chegada do projeto na comunidade Santa Rita. “Somos aproximadamente 300 famílias e temos crescido bastante na agricultura com os investimentos do Governo do Estado. São quase R$ 400 mil em investimentos e vamos comprar maquinários e [implantar] quintais produtivos para a base de produção, além da parte ambiental, com a sinalização e recuperação das nascentes da Área de Preservação Permanente (APP) do Rio Capivara. Nós estamos maravilhados e vai aumentar muito a nossa renda”.

O diretor-presidente da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública executora dos projetos, vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), Wilson Dias, falou sobre os investimentos nos 13 municípios. “É um território com muitos desafios, por conta das limitações que enfrentam a agricultura familiar, mas ao mesmo tempo também de muitas oportunidades, sobretudo em função do grande consumo dos municípios maiores do estado, que dá a possibilidade de escoar bem a produção. Então, faz com que nós tenhamos que direcionar nossos investimentos às atividades intensivas de produção de alimentos, que proporcionem a melhoria da qualidade de vida dessa população”.

Neste sentido, a assentada da reforma agrária, da Associação dos Agricultores Familiares de Mucugê, em Mata de São João, Lenilda Jesus, agradeceu em especial a chegada de um caminhão refrigerado, que favoreceu a entrega dos produtos de hortifruti, fornecidos para as 36 escolas de Mata da São João, por meio do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). “A gente tinha muita dificuld ade de escoar a produção pelos custos de logística. Eram R$ 650 por viagem e fazíamos duas saídas por semana. Agora ficou tudo mais fácil e esse gasto já fica dentro da comunidade”

.

Liderança feminina

O empreendedorismo feminino foi outro ponto forte da Caravana Parceria Mais Forte, que contou com uma mesa de abertura majoritariamente feminina.  Agradecendo a parceria, a secretária de Políticas para as Mulheres (SPM), Julieta Palmeira, trouxe os dados do novo edital voltado para empreendimentos liderados por mulheres.

“As mulheres hoje são maioria em todos os arranjos produtivos, mas elas precisam cada vez mais estar nos espaços de decisão. Então, nós lançamos esse edital que vai investir R$ 3 milhões em 2022 e prospecção de R$ 40 milhões até 2030, que tem tudo a ver com a autonomia econômica e social das mulheres”, ressaltou a secretária.

A representante da Associação dos Quilombolas da Fazenda Coqueiro e Mata Grossa do Quilombo Dandá, em Simões Filhos, Sandra Santos, é uma dessa lideranças da agricultura familiar da Região Metropolitana. “Pelo Bahia Produtiva, a gente recebeu as hortas circulares (Sistema de Produção Agroecológica, Integrada e Sustentável) e a fábrica para produção de vassouras e biojoias, a partir da piaçava. Foram equipamentos que a gente precisava e fomos contemplados”.

O Quilombo Dandá tem mais de 150 famílias, com maioria de chefes de família mulheres e mais de 250 anos de resistência quilombola. Os investimentos do Governo do Estado no local são de R$ 809 mil reais.

A Caravana

A iniciativa é da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural (SDR) e tem o objetivo de apresentar à sociedade baiana, nos 27 territórios de identidade, as ações que vêm sendo executadas pelo Governo do Estado para a agricultura familiar, com recursos da ordem de R$ 2,9 bilhões, sendo aplicados no período de 2015 até o fim de 2022. 

Em Lauro de Freitas, os dirigentes da SDR presentes, além do diretor-presidente da CAR, Wilson Dias, foram: a coordenadora executiva de Desenvolvimento Agrário (CDA/SDR), Camila Batista, o superintendente da Agricultura Familiar (SUAF/SDR), Vinícius Videira, o coordenador de Pesquisa e Inovação, da Coordenação de Pesquisa, Inovação e Extensão Tecnológica (Cepex/SDR), Leonardo Farias e o representante da Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater/SDR), Saulo Sousa.

Assessoria de Comunicação SDR/CAR

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fala Barreiras