Siga-nos

Bahia Farm Show

Com presença do governador, Abapa lança pedra fundamental da nova sede e laboratório na Bahia Farm Show 2024

O governador da Bahia, Jerônimo Rodrigues, parabenizou os produtores de algodão e a diretoria da Abapa por esse grande empreendimento

Publicado

em

Abapa lança pedra fundamental da nova sede e laboratório

Durante visita às instalações da Bahia Farm Show, nesta terça-feira (11), o governador da Bahia, Jerônimo Rodrigues e o presidente da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), Luiz Carlos Bergamaschi, lançaram a pedra fundamental da nova sede e do novo laboratório de análise de fibras da entidade, em construção ao lado do complexo que sedia a feira de tecnologia agrícola, em Luís Eduardo Magalhães. Na oportunidade, os produtores de algodão apresentaram o projeto do empreendimento, que abrange uma área total de 9.619,97 m² de construção, dos quais 4.600 m² serão destinados ao novo centro de análise de fibras, que será o maior da América Latina.

O governador da Bahia, Jerônimo Rodrigues, parabenizou os produtores de algodão e a diretoria da Abapa por esse grande empreendimento para a região oeste. “É do interesse do estado ver os negócios funcionando e ver a economia se desdobrando em outros aspectos, do social, e de melhoria da vida das pessoas. Vocês estão fazendo com intencionalidade e o estado precisa acompanhar, e hoje temos essa obra importante, que vai fortalecer a economia local e a qualidade da pluma comercializada pela Bahia”, reforçou o governador.

Ao detalhar sobre o andamento da obra, o presidente da Abapa explicou que o novo laboratório pretende dobrar a capacidade de classificação da pluma, etapa fundamental para comercializar o algodão nos mercados interno e externo para as indústrias têxteis. “Com a nova estrutura, teremos a capacidade de instalar até 28 máquinas de classificação HVI, o dobro de equipamentos que operamos hoje no atual prédio, podendo chegar futuramente até 60 mil amostras analisadas por dia. Estamos pensando à frente, na ampliação da nossa produção de algodão no campo, e preparando a logística necessária para aumentar também as análises que atestam a qualidade do nosso algodão”,

reforça.

Ao também participar da solenidade, a vice-presidente da Abapa, Alessandra Zanotto, reforçou que o empreendimento demonstra a união dos produtores e da associação, que cresce de forma planejada e segura, pensando nas demandas dos produtores baianos. “Esta obra é resultado de um trabalho iniciado por muitas pessoas e diretorias que passaram pela Abapa. E é esta unidade de ações, ideias e propósitos que assegura um grande investimento como este. Um projeto pensado na sustentabilidade e com as condições necessárias para garantir o fortalecimento da cultura do algodão na Bahia”, destacou Zanotto.

Além de laboratório, o local vai abrigar a área administrativa, com salas de reunião, auditório com capacidade de 500 pessoas, e um museu do algodão. O empreendimento está com 54% da obra finalizada, em fase de conclusão da fundação e da estrutura pré-moldada, cobertura, alvenaria, reboco e entrando na fase de acabamento. Também participaram do lançamento da pedra fundamental na Bahia Farm Show, os ex-presidentes da entidade e atuais diretores consultivos, Celestino Zanella e Júlio Cézar Busato, que reforçaram a importância do desenvolvimento do setor do algodão, por meio do empenho e da sucessão das conquistas realizadas por cada diretoria que passou pela Abapa. Na safra 2022/2023, os produtores levaram para o Centro de Análise de Fibras um total de 3,55 milhões de amostras, um aumento de 25,5% em relação ao ciclo anterior.

Assessoria de Imprensa Abapa